O jogo levava pouco mais de quatro minutos no Emirates Stadium quando o Arsenal ganhou o primeiro canto na receção ao Wolverhampton do lado direito. Willian marcou ao primeiro poste, onde apareceu David Luiz e onde já estava na defesa à zona Raúl Jiménez, e ambos tiveram um choque violentíssimo de cabeça que, perante a ausência de adeptos, se tornou audível na transmissão (em Portugal a partir da Sport TV). Os médicos e os enfermeiros das equipas foram de imediato chamados, sobretudo pela situação do mexicano que ficou em pior estado.

Se o central brasileiro abriu a cabeça, estando a estancar a ferida até ser colocado um adesivo e uma ligadura à volta da cabeça, o avançado mexicano foi assistido durante cerca de dez minutos por vários elementos, saindo do relvado de maca para uma ambulância que o levou de imediato para o hospital. Ainda não existem mais dados sobre a situação do também antigo jogador do Benfica, que perdeu os sentidos após o embate com David Luiz (que quis ir certificar-se do estado do adversário antes de abandonar o estádio) e recebeu oxigénio.

David Luiz permaneceu em campo com um adesivo e uma ligadura na cabeça mas a ferida não chegou a estancar e o brasileiro teve pouco depois de ser tratado pelo departamento médico do Arsenal, dando lugar a Rob Holding ao intervalo. Já Raúl Jiménez, na primeira informação fornecida pelo hospital londrino para onde se deslocou que foi citada pela Sky Sports, estava “consciente e a reagir bem às conversas dos médicos e ao tratamento”.

Em relação ao jogo, que esteve parado no total quase 15 minutos, o Wolverhampton (que tinha Rui Patrício, Nelson Semedo, João Moutinho, Pedro Neto e Podence como titulares, juntando-se depois Fábio Silva que substituiu o mexicano) inaugurou o marcador por Pedro Neto, no seguimento de uma bola na trave de Dendoncker após grande jogada de Adama Traoré pela direita do ataque (27′), mas Gabriel empatou poucos minutos depois, na sequência de um canto trabalhado entre Willian e Dani Ceballos que terminou com assistência para o central brasileiro (30′). No entanto, e ainda antes do intervalo que chegou aos 55′, o conjunto de Nuno Espírito Santo voltou novamente à vantagem com mais um golo português, desta vez de Podence, após grande trabalho individual na área num lance que começou com um remate defendido para a frente do alemão Bernd Leno (42′).

No segundo tempo não houve mais golos e o Wolverhampton carimbou uma vitória histórica no terreno do Arsenal, subindo ao sexto lugar da classificação com 17 pontos, os mesmos do Southampton que está em quinto, e com mais quatro do que os gunners, que ocupam nesta fase o 14.º lugar da Premier League.