Três cidadãos iraquianos, todos parte do mesmo agregado familiar e provenientes da Turquia chegaram esta segunda-feira a Portugal. Serão acolhidos em Loures. Assim, são já 631 o número total de pessoas beneficiárias do estatuto de refugiado que Portugal já recebeu ao abrigo do Programa Voluntário de Reinstalação do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) e da Comissão Europeia.

Do total de 631 refugiados acolhidos, 253 chegaram do Egito e 378 da Turquia, informou a ministra de Estado e da Presidência e do ministro da Administração Interna num comunicado conjunto divulgado esta segunda-feira.

O acolhimento e a integração das pessoas refugiadas têm sido uma prioridade do Governo, num esforço contínuo que envolve Estado central e autarquias locais, bem como entidades públicas e privadas, e que tem sido reconhecido pelas Nações Unidas, pela Organização Internacional das Migrações, pela União Europeia e pelo Conselho da Europa”, lê-se na nota emitida.

Na nota, o Governo ressalva que “todos esses cidadãos beneficiam do Estatuto de Refugiado concedido por despacho do ministro da Administração interna” e são “titulares de uma declaração comprovativa do Estatuto de Proteção Internacional emitida nesta data enquanto aguardam a emissão do Título de Residência para Refugiado, nos termos da Lei de Asilo”. Os ministros consideram que “esta prioridade tem-se traduzido na participação ativa de Portugal no esforço europeu de acolhimento aos refugiados, através do apoio às propostas da Comissão Europeia”.