Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

No final da última ronda de testes feita pelo plantel do Sporting, Bruno Tabata teve um resultado positivo para a Covid-19 e ficou de fora da Final Four da Taça da Liga. No entanto, e de acordo com informações recolhidas pelo Observador escritas na altura, estava preparada um nova ronda não só para despistar possíveis novos casos que ainda existissem mas também para apurar a situação dos três elementos que tinham ficado de fora pelas mesmas razões do encontro com o Rio Ave. E foi desta última parte que surgiu a “notícia” do dia.

Bruno Tabata testa positivo à Covid-19 e Sporting faz nova ronda por todo o plantel para despistar mais casos

Ao início da tarde, havia indicação que Nuno Mendes tinha testado negativo à Covid-19, apenas cinco dias depois de ter registado um teste positivo. Afinal, e além do lateral esquerdo, também Sporar deu negativo. E, na sequência de mais exames realizados, percebeu-se que ambos tinham registado “falsos positivos”, sendo que pelo meio ainda houve uma publicação do jovem formado em Alcochete nas redes sociais a fazer um novo corte de cabelo que já tinha “confirmado” essa hipótese de poder não estar infetado com o novo coronavírus.

“Ambos os atletas testaram positivo na passada quarta-feira, no teste PCR que antecedeu a jornada 14 da Primeira Liga. O Sporting sempre cumpriu e cumprirá os planos de testagem protocolados, tendo até implementado medidas adicionais, com a introdução de rastreios internos, com testes rápidos. Em virtude da dissonância dos testes realizados internamente e os testes PCR, foram realizados mais dois testes PCR noutros dois outros laboratórios distintos, dia 15 e dia 16. Ambos os resultados foram negativos, pelo que se pode concluir que os resultados que antecederam a partida com o Rio Ave foram falsos positivos”, explicou João Pedro Araújo, diretor clínico dos verde e brancos, em conferência de imprensa realizada em Alvalade.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Confirmaram-se os piores receios: Sporting com mais três jogadores infetados com Covid-19 que falham clássico com FC Porto

“A direção clínica quer deixar bem claro que reconhece o extremo valor destes testes no combate à pandemia. Errar é bastante raro. Pode haver contaminações da amostra, quer durante a recolha, quer durante o processamento da mesma. É com mágoa que registamos este erro, porque obrigou, de forma errada, a privar a sua equipa técnica de privar o seu plantel do jogo frente ao Rio Ave. Quero agradecer às autoridades de saúde e laboratórios pela célere resposta, esperando que ambos possam estar disponíveis para serem utilizados”, acrescentou.

Também em conferência, Rúben Amorim, treinador do Sporting, recusou qualquer tipo de vantagem em relação ao FC Porto por ter nesta fase menos casos de Covid-19 do que os dragões no plantel e aproveitou para fazer uma reflexão mais genérica sobre a pandemia, à semelhança do que já acontecera antes com Sérgio Conceição.

Sporting, Benfica e FC Porto já tiveram (ou têm) 36 jogadores infetados. Mais de metade foram nos últimos 27 dias

“É difícil controlar tudo. Toda a gente apanha. Até o Presidente da República, que deve ser uma pessoa muito controlada, com tudo muito seguro, e está sempre entre casos positivos e negativos. Isso ultrapassa-me um pouco. Há pessoas para tomar essas decisões mas também temos de pensar no dia de amanhã. Longe de mim estar a ser insensível. Temos de salvaguardar as pessoas, a vida das pessoas está em primeiro lugar, mas a vida das pessoas também passa muito por continuarmos o país. Sabemos das dificuldades do país, do futebol português. O que queremos é salvaguardar o trabalho das pessoas, do dia de amanhã. Certamente que não seremos nós a sofrer se isto parar. Nós temos o nosso trabalho, o nosso emprego, quem sofre são as outras pessoas e as que estão à volta do clube, como já sofreram. Temos de lutar por essas pessoas que não ganham tanto como nós. Estamos a dar o exemplo. Vamos tentar aguentar o barco e penso que vamos conseguir”, disse Rúben Amorim.

Três em Alvalade, mais três no Dragão: Sérgio Oliveira, Luis Díaz e Evanilson testam positivo e falham clássico da Taça da Liga

“Isto é um problema não só do futebol. Em Portugal estamos a sofrer e a facilitar um pouquinho neste sentido. Os jogadores são profissionais mas o país e as estatísticas não são boas. Temos todos de pôr a mão na consciência e perceber que não é algo como um problema menor. É difícil de ultrapassar  e todos os cuidados são poucos para todos nos protegermos. Estamos a facilitar alguma coisa nesse sentido. Temos jogadores infetados que estão fora do jogo, gostaria de contar com todos, vamos com os que estão. Dentro do que é o nosso dia a dia estamos tranquilos em relação a isso. Os jogadores têm uma vida fora daqui, passamos a mensagem que tem de haver uma responsabilidade grande fora do espaço profissional mas isto está tão difícil que mesmo com todos os cuidados os jogadores acabam por ser afetados”, tinha comentado Sérgio Conceição na sua antevisão.