Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O líder democrata do Senado, Charles Ellis Schumer, anunciou esta sexta-feira que Nancy Pelosi vai enviar o processo de destituição de Donald Trump na segunda-feira. Mas o julgamento deverá apenas começar na semana de 8 de fevereiro, após um acordo entre os líderes do Senado dos democratas e dos republicanos.

Será então a vez de o Senado deliberar sobre o impeachment do ex-Presidente dos Estados Unidos, após a Câmara dos Representantes tê-lo aprovado na passada quinta-feira, dia 13 de janeiro, avança o The Washington Post.

“Vai ser um julgamento completo, vai ser um julgamento justo“, garantiu Schumer. Na origem do processo de impeachment de Trump está o “incitamento à insurreição”, no seu discurso que motivou a invasão no Capitólio. “Não será cometido nenhum erro, haverá um julgamento, e quando ele acabar, os senadores vão ter de escolher se acreditam que Donald John Trump incitou à insurreição contra os Estados Unidos”, afirma o líder democrata do Senado.

Enquanto alguns republicanos defendem que a destituição é inconstitucional, o partido pediu um adiamento, o que acabou por acontecer. Joe Biden também se mostrou a favor: “Quanto mais tivermos para percebermos os assuntos e combatermos outras crises, melhor”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Sobre a possível inconstitucionalidade do impeachment, Schumer considera que “não faz qualquer sentido”, dado que qualquer “autoridade poderia cometer um crime hediondo contra” os Estados Unidos e depois “renunciar ao cargo”, o que iria “evitar a responsabilidade” dos seus atos.

O objetivo dos democratas passa por evitar que Donald Trump consiga ocupar outros cargos federais no futuro — algo que está nos planos no ex-Presidente dos EUA, que afirmou que “estaria de volta” no dia em que deixou a Casa Branca. Para isso, será preciso provar que Trump violou a 14ª emenda — que proíbe o desempenho de qualquer cargo federal.

O segundo processo de impeachment contra Donald Trump foi aprovado no passado dia 13 de janeiro no Congresso com 232 votos a favor e 197 votos contra.

Congresso dos EUA aprova segundo impeachment contra Donald Trump

Artigo atualizado às 23h50 com o início do processo de impeachment