456kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

R(t) baixa para 1, mas aumento dos internamentos por Covid-19 é o maior em dois meses

Este artigo tem mais de 1 ano

R(t) baixou para 1, mas incidência aumentou ligeiramente. Portugal recua para a zona verde da matriz. Internamentos sofrem o maior aumento dos últimos dois meses. Casos ativos continuam a diminuir.

PORTUGAL-VIRUS-HEALTH-ECONOMY
i

A generalidade do país entrou esta segunda-feira na terceira fase de desconfinamento

AFP via Getty Images

A generalidade do país entrou esta segunda-feira na terceira fase de desconfinamento

AFP via Getty Images

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O R(t), índice que indica quantas pessoas alguém infetado pode contagiar em média, foi calculado em 1 pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), tanto em todo o país, como contando apenas com Portugal Continental, revela o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O R(t) desceu desde a última atualização e pode indiciar uma estabilização dos casos. No boletim publicado no domingo passado, as autoridades de saúde apontavam para um R(t) nacional de 1,05 e de 1,04 apenas em Portugal Continental. Com um R(t) em 1, o número de novos casos tem tendência a estabilizar.

A incidência nacional é de 71,8 casos em 14 dias por 100 mil habitantes, mas contando só com o território continental é 68,1 casos ao longo de duas semanas por 100 mil habitantes. Isto significa que Portugal passa para a transição entre o primeiro e segundo quadrantes da matriz de risco e entra novamente na região verde.

Portugal registou mais 220 casos de infeção pelo coronavírus — menos que na segunda-feira passada, dia em que houve 271 novos casos — e uma morte por Covid-19. É a primeira vez em oito meses que não é registada qualquer morte em Portugal Continental: a vítima é uma mulher com 80 anos ou mais  que morreu nos Açores.

Nos hospitais, assinala-se o maior aumento nos internamentos em dois meses. Quatrocentas e cinquenta e quatro (454) pessoas estão internadas por causa da Covid-19, mais 26 que no domingo. As unidades de cuidados intensivos (UCI) acolhem 112 doentes, mais três em relação à última atualização das autoridades de saúde.

25.059 casos ativos no país neste momento, menos 328 do que a atualização publicada no domingo passado. Quinhentas e quarenta e sete (547) pessoas foram consideradas recuperadas da infeção pelo SARS-CoV-2, mas 20.823 estão sob vigilância das autoridades de saúde, mais 111 em relação às 24 horas anteriores.

Dos novos casos de infeção pelo SARS-CoV-2, 97 registaram-se no Norte, 56 em Lisboa e Vale do Tejo, 24 no Centro, nove no Alentejo, cinco no Algarve, mais 15 na Madeira e 14 nos Açores — onde, recorde-se, foi registada a única morte por Covid-19 em Portugal este domingo.

Os cálculos indicam que foram retirados sete casos positivos à soma de infetados registados no último domingo na faixa etária até aos nove anos — cinco do sexo masculino e dois do sexo feminino. O Observador já contactou a DGS para apurar a origem desta alteração, mas ainda não obteve resposta.

Da totalidade de novos casos, 48 têm 40-49 anos, 46 têm 30-39 anos, 31 estão na faixa etária dos 60-69 anos e há 10 novos casos tanto na população com 10-19 anos, como com 50-59 anos. Vinte pessoas têm 70-79 anos, 19 tem 80 anos ou mais e apenas três estão na faixa etária dos 20-29 anos. Não se sabe se os sete casos retirados à faixa etária mais jovem foram distribuídos para outros grupos.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.