Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A AT&T, que detém canais de televisão como a HBO e a CNN, e a Discovery Communications fecharam esta segunda-feira um acordo que vai implicar a fusão entre a produção de conteúdo das duas empresas de media. Objetivo é criar plataforma de streaming que consiga superar rivais da Disney+ e Netflix, avança a CNN.

“Penso que juntos assentamos que nem uma luva”, afirmou numa conferência de imprensa David Zaslav, diretor-executivo da Discovery e futuro líder da entidade que vai surgir da fusão entre as duas empresas. O negócio deverá entre em vigor em 2022, mas ainda carece de aprovação regulatória.

O valor da transação ascende aos 43 mil milhões de dólares e vai incluir todas as operações da AT&T, incluindo os estúdios da Warner Bros e vários canais de cabo — como a CNN, a Cartoon Network e a a HBO –, unindo-os aos serviços da Discovery, que em março de 2020 também lançou uma plataforma de streaming — a Discovery+ (disponível em 15 países, Portugal não incluído).

“Este acordo une dois líderes na área do entretenimento com forças de conteúdo complementares, posicionando a nova empresa como uma das principais plataforma globais de streaming direto ao consumidor”, revelou John Stankey, diretor executivo da AT&T, em comunicado citado pela Bloomberg.

Além disso, o responsável indica que este negócio vai suportar o crescimento “fantástico” da HBO MAX, plataforma de streaming que reúne todos os serviços das empresas da AT&T e que deverá substituir a HBO Portugal no final de 2021, e criará “sinergias”, que serão depois “reinvestidas para produzir mais conteúdo”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR