Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Entre meados de março e o final de abril, Portugal foi o país da UE a registar uma menor taxa de incidência da Covid-19, mas a tendência tem-se invertido nas últimas semanas. O país é agora, segundo uma análise do Público com base em dados do Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC, na sigla em inglês), 13.º na lista de países da UE com a incidência mais elevada.

Nos últimos 14 dias, Portugal teve, em média, 87 casos por 100 mil habitantes, uma diferença expressiva face ao valor mais baixo deste ano — 48 casos por 100 mil habitantes a 14 dias. Desde então, tem subido paulatinamente a cada semana.

Segundo o jornal, Portugal recuou diversas posições também porque muitos países melhoraram os seus valores nas últimas semanas. Malta é, atualmente, o país da UE com uma taxa de incidência mais baixa (nove casos por 100 mil habitantes), lugar que ocupa há cinco semanas consecutivas. Seguem-se a Roménia (11 casos) e a Polónia (14). No extremo oposto estão a Letónia (154), a Dinamarca (153) e os Países Baixos (139).

O país está, aliás, em contraciclo com o resto da UE, que tem verificado, em média, uma redução da incidência nas últimas semanas. No final de março, os 27 estados-membros tinham, em conjunto, uma incidência média de 490 casos por 100 mil habitantes, enquanto que, atualmente, o valor está nos 71 casos.

Por outro lado, Portugal é quinto na lista de países com menos mortes atribuídas à Covid-19. Além disso, taxa de testagem voltou a cair, estando atualmente nos 2731 testes realizados por 100 mil habitantes.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR