Obrigado por ser nosso assinante. Não se esqueça de subscrever a nossa Newsletter exclusiva dos bastidores.

Continuam a ser revelados áudios polémicos (e antigos) de Florentino Pérez, presidente do Real Madrid. Desta vez, o dirigente desportivo surge, numa gravação de 2007, a denunciar um alegado esquema de desvio de dinheiro envolvendo Pinto da Costa e o agente Jorge Mendes.

No áudio que terá sido gravado pelo jornalista José Antonio Abellán, que escreveu o livro “Assalto ao Real Madrid”, e que agora é divulgado pelo jornal espanhol El Confidencial, Florentino Pérez refere diretamente um alegado esquema de desvio de dinheiro para uma conta na Suíça. À época, estava no seu interregno da presidência do clube — esteve fora entre 2006 e 2009 — e estaria a referir-se à transferência de Pepe para o Real Madrid, que custou 30 milhões de euros.

“Eu conheço o presidente do FC Porto. Que os 30 milhões saíram de lá e vieram para cá, de certeza. Agora, é preciso ver onde é a sede do banco. Ele faz isto com o Jorge Mendes, que é o representante do presidente, é o que engana estes todos. Com ele, tudo era estranho”, descreve Florentino.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

E prossegue: “O Mendes e o presidente do FC Porto conseguiram o dinheiro do russo (Roman Abramovich), com Mourinho, (Ricardo) Carvalho e (Paulo) Ferreira, e levam-no para a Suíça. Alguém tem de se chatear e dar-nos uma pista para essa conta”, remata.

Os comentários surgem já numa sequência de áudios antigos que estão a ser divulgados. Esta quarta-feira, esta nem sequer foi a única gravação divulgada em que Florentino se refere a figuras bem conhecidas do futebol português. Outro áudio citado pela imprensa desportiva mostra o presidente do clube de Madrid a arrasar Cristiano Ronaldo e José Mourinho.

“O Cristiano está louco. Esse rapaz é um imbecil e um doente”, diz numa das gravações. De seguida, descreve Jorge Mendes e José Mourinho como dois “mal-educados” com “um ego terrível”. “São os dois anormais”, conclui, numa crítica às decisões tomadas pelos portugueses em negócios na área da publicidade.

Na terça-feira, a polémica tinha rebentado com um primeiro áudio alegadamente datado de 2006 em que Florentino falava de figuras icónicas do Real Madrid — Iker Casillas e Raúl, ambos integrantes, atualmente, da estrutura do clube — em modos igualmente duros.

Divulgadas conversas de Florentino Pérez a criticar duas lendas do Real Madrid. Chama-lhes “fraudes” (e não só)

“Casillas não é guarda-redes para o Real Madrid, que queres que te diga? Nunca foi. É a grande falha que temos. O que se passa é que o adoram, gostam dele, falam com ele e defendem-no muito. É uma das grandes fraudes do clube e a segunda é Raúl. As grandes fraudes do Real Madrid são Raúl, em primeiro lugar, e Casillas”, dizia então Florentino.

Já Raúl, jogador que mais vezes vestiu a camisola do clube, é até culpado por Florentino pela sua demissão da presidência, em 2006. “É mau, acredita que o Real Madrid é dele”.

Florentino Pérez já veio entretanto justificar-se em comunicado, dizendo que as frases foram “gravadas clandestinamente” pelo jornalista e retiradas de um “amplo contexto”, recuperadas agora por ser “um dos promotores da Superliga [Europeia]”. Pérez já colocou o caso “nas mãos dos advogados”, mas os áudios continuam a ser divulgados.