Simone Biles, que deixou esta terça-feira a competição de ginástica por equipas nos Jogos de Tóquio — e que acabaria por ser ganha pela Rússia —, já falou da situação que não só surpreendeu quem via como ainda “abalou” os fãs norte-americanos.

Aos jornalistas, depois da prova, afirmou que tem de focar-se na sua saúde mental. “Depois da minha performance, não quis continuar. Tenho de focar-me na minha saúde mental, porque acho que isso é mais importante no desporto, hoje em dia. Temos de proteger as nossas mentes e corpos e não apenas fazer o que o mundo quer que nós façamos”, disse.

Simone Biles cedeu. Se foi o corpo ou a cabeça, ninguém sabe, mas cedeu. E os EUA perderam (e foram o pior no solo)

Em lágrimas, a superestrela norte-americana de 24 anos acrescentou: “Não confio em mim como confiava antes. Talvez esteja a envelhecer. Há dias em que toda a gente tweeta sobre ti e sentes o peso do mundo. Não somos apenas atletas. Somos pessoas e às vezes temos de dar um passo atrás.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Simone Biles afirmou ainda que não queria fazer “algo estúpido e acabar magoada”. “Sinto que o facto de muitos atletas terem falado [sobre saúde mental] ajudou. É tão gigante, são os Jogos Olímpicos. Não queremos sair daqui numa maca”, disse, citada pela BBC. Entretanto, já foi divulgado o vídeo do momento em que a ginasta comunicou às colegas de equipa que não iria continuar a participar na final.

Já de acordo com a CNN, o stress também pesou na decisão de Biles: “Sempre que estás numa situação de grande stress, como que te ‘passas’. Tenho de focar-me na minha saúde mental e não colocar em perigo a minha saúde e bem estar. É horrível quanto estás a lutar com a tua própria cabeça.”

Simone Biles referiu ainda que toda a equipa vai tirar um “dia de descanso mental”.