Nas praias quentes espanholas do mediterrâneo é normal a presença de alforrecas, mas este ano os banhistas foram surpreendidos com exemplares de tamanhos surpreendentes. Segundo os especialistas este fenómeno, que tem deixado os habitantes de localidades como Motril, Huelva e Málaga estupefactos, é raro.

Este tipo de medusa tem sido partilhada nas redes sociais, tendo sido identificada por vários usuários do Twitter como a espécie Rhizostoma Luteum. Segundo Luis Sánchez Tocino, biólogo marinho da Universidade de Granada, em declarações para o El Ideal, este tipo de medusas não é perigoso.

Especialistas e biólogos concordaram na rede social Twitter com Luis Tocino e ficaram indignados com os testemunhos de alguns usuários que têm encorajado outros a matá-las, pois, tal como as alforrecas comuns, a picada causa apenas uma pequena irritação. Portanto, não é recomendável tocar ou removê-las da água.

Em relação à sua presença anormal na costa espanhola, afirmam que tal pode dever-se à mudança de direção das correntes de água.

Estes animais podem medir até três metros e pesar até os 40 quilos, contudo, as que foram vistas em Granada pesam apenas 7 quilos, como avançou o jornal La Vanguardia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A primeira vez que foram avistadas alforrecas deste tipo foi em 2012, na costa de Murcia e Andaluzia. Cerca de 50 espécimes foram estudados pelo Conselho Superior de Investigações Científicas.