Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Tropas britânicas abateram dois homens suspeitos de pertencerem ao Estado Islâmico no Mali, depois de estes terem atacado os soldados do Reino Unido, que participam na missão das Nações Unidas no país.

Os soldados levavam a cabo uma missão de reconhecimento do território no deserto quando se depararam com os dois homens armados, numa mota. Estes usaram as metralhadoras que traziam para começar a disparar contra as tropas britânicas, que responderam, numa troca de tiros que durou cerca de 20 minutos. “Foi muito perigoso”, admitiu o major responsável, Gavin Hudson, em declarações ao The Sun.

O major explicou também que o objetivo dos soldados era o de deter os dois homens, mas que tal não foi possível, tendo estes acabado por morrer na troca de fogo. O The Times lembra que no âmbito da missão da ONU está consagrado o direito à legítima defesa por parte das tropas.

Esta é a primeira vez desde 2014 que tropas britânicas matam adversários em combate. A mais recente foi na província de Helmand, no Afeganistão.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os britânicos estão no Mali desde o início do ano para participar na missão da ONU de apoio ao governo local, no combate a jihadistas do Estado Islâmico e da Al-Qaeda. A situação no terreno pode complicar-se depois de as tropas francesas terem começado a retirar-se das bases no norte do país. Paris pretende encerrar três das suas bases militares e cortar para metade o contingente de cerca de 5 mil soldados que tem no país.

França anuncia morte de importante líder jihadista no Mali