Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O chefe de iluminação Serge Svetnoy, do filme “Rust” — onde Alec Baldwin matou acidentalmente Halyna Hutchin ao usar uma arma de adereço carregada com balas reais —, processou o ator e outros membros da equipa esta quarta-feira, acusando-os de fraude nos protocolos de segurança e de manuseio indevido de armas de fogo no set de filmagens. O técnico, que instaura assim o primeiro processo desde a morte da diretora de fotografia, afirma estar a sofrer de uma “severa angústia emocional”.

Svetnoy estava dentro da igreja onde Alec Baldwin disparou de forma acidental uma arma que vitimou a diretora de fotografia Halyna Hutchin, que já conhecia há vários anos sendo este o nono filme em que trabalhavam juntos. O responsável de luz confessa que foi atingido por fragmentos da bala e que acabou por ser ele a segurar Hutchin durante cerca de 20 minutos, desde o momento em que esta foi atingida até à ambulância chegar.

Da Ucrânia para Hollywood: Halyna Hutchins, a diretora de fotografia cuja vida e carreira promissora acabaram com um tiro acidental

“Que terrível tragédia e injustiça quando uma pessoa perde a sua vida num set de cinema e enquanto faz arte”, disse Svetnoy, citado pela SkyNews, referindo-se ao dia fatídico 21 de outubro em que também foi ferido o realizador Joel Souza.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Nesta primeira ação judicial, o técnico alega que a cena que estava a ser ensaiada não requeria que Baldwin puxasse o gatilho. “Não estava à espera. Ninguém o esperava”, disse. No documento entregue no tribunal, pode ler-se que Baldwin deveria ter verificado “duas vezes a arma ao ser manuseada para garantir que não continha munições vivas”.

O técnico de iluminação acabou por fazer uma queixa por negligência geral nomeando os produtores do filme — onde se inclui Baldwin que, além de ator, é também produtor —, Dave Halls, o assistente de realização que entregou a pistola, e Hannah Gutierrez-Reed, responsável pela fiscalização das armas no set do filme. “Quando se tem produtores milionários e multimilionários a colocar o seu dinheiro e os seus lucros à frente da segurança e da vida humana, isso deve ser punido, isso deve ser impedido”, disse Gary Dordick, o advogado de Svetnoy.

Assistente de realização do filme “Rust”, que entregou a arma a Baldwin, quebra o silêncio

“Alec Baldwin foi processado a nível penal e civil porque quando uma arma, uma arma verdadeira, lhe foi dada no cenário, ele assumiu que era segura”, acrescentou. “Ele pegou numa arma, carregada com uma bala, apontou-a ao ser humano e puxou o gatilho e disparou a bala que matou pessoas”.

O responsável de iluminação já tinha visto armas no set de filmagens deixadas sem vigilância uns dias antes do acidente, tendo até avisado os responsáveis pelo adereço sobre esse facto.

O documento que deu entrada num tribunal de Los Angeles, afirma que o que aconteceu “vai assombrar o queixoso para sempre”, cita o Guardian. “Ele sentiu um estranho e aterrador som do que parecia ser ar pressurizado vindo da sua direita. Ele sentiu o que acreditava serem pólvora e outros materiais residuais a atingi-lo diretamente do lado direito do seu rosto”.

“Sabotagem.” Advogado sugere que alguém colocou balas reais de forma deliberada no set do filme “Rust”

Recentemente surgiram acusações de sabotagem por parte do advogado que representa Hannah Gutierrez-Reed, que sugeriu que alguém poderia ter colocado, de forma deliberada, balas reais dentro de uma caixa com munições falsas. A estas acusações, o advogado de Svetnoy disse que a ideia de sabotagem era “totalmente inacreditável”, cita a Sky News. “O que eles realmente dizem é que foi assassinato”, acrescenta. “Que eles colocaram uma bala numa arma sabendo que ia ser disparada contra alguém. Isso parece ilusório, parece suspeito”.

Alec Baldwin defende que polícia deve estar em sets para “monitorizar segurança das armas”

Já esta semana, Alec Baldwin defendeu nas redes sociais que “todos os filmes ou séries que usem armas, sejam elas falsas ou verdadeiras, devem ter um polícia no set”. Para o ator norte-americano, este agente deve ser “contratado pelo produtor” e deve ter a tarefa de “monitorizar especificamente as armas” durante as filmagens.