Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Novas edições de velhos conhecidos, membros acabados de chegar às famílias das marcas e frascos que são verdadeiro objetos de design. Os lançamentos de perfumaria dos últimos meses trazem-nos um pouco de tudo e, sobretudo, aromas para todos os gostos.

Dior, Prada, Hermès ou Carolina Herrera apostam em explorar produtos de sucesso. Givenchy e Armani aumentam o volume da intensidade. Rihanna lançou o primeiro perfume da sua marca Fenty, a Jo Malone traz colónias novas e em edição limitada para este Natal e o mestre perfumista Francis Kurdjian criou uma nova coleção de três fragrâncias, para referir apenas algumas das novidades selecionadas.

E há ainda que destacar o facto de serem cada vez mais os lançamentos que já incluem a possibilidade de refill.  Ou seja, só se compra o perfume no seu frasco original uma vez, depois há a possibilidade de comprar apenas recargas, o que se traduz numa compra mais leve para o planeta e para a carteira, como é o caso do Scandal (de Jean Paul Gaultier), do Phantom (Paco Rabanne) ou dos perfumes da Louis Vuitton.

As marcas gostam de encaixar as suas propostas em perfumes criados para mulher ou para homem, mas algumas optam por não definir género, como acontece com as fragrâncias Penhaligon, Doiptyque ou Maison Margiela. A atração por um perfume é intuitiva, o mais importante é mesmo o seu cheiro e a química com a pele.

Na contagem decrescente para o Natal os perfumes ganham protagonismo nas listas de presentes, por isso reunimos algumas propostas que combinam a difícil arquitetura do cheiro composto por variados elementos, o design do frasco, e o selo de uma marca de referência. Percorra a galeria em cima e imagine as notas de flores, frutos e madeiras que os 40 perfumes lançam para o ar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR