Índice

    Índice

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Num artigo do New York Times, os efeitos de “Leaving Neverland” são abordados da seguinte forma: “É possível que tenhamos passado os últimos 26 anos a preparar-nos para este momento”. Este momento é o documentário de Dan Reed, que se estreou há uns dias na HBO nos EUA e que chega à HBO Portugal nesta sexta-feira, dia 8. O momento, “Leaving Neverland”, é o confronto entre o espectador, o fã, o cidadão e a realidade aqui descrita. Os 26 anos referem-se a 1993, quando Evan Chandler, o pai de Jordan Chandler, acusou Michael Jackson de abusar sexualmente do seu filho. A história de então já mostrava o padrão contado nos testemunhos de “Leaving Neverland”: Jackson “adotava” estas crianças, acompanhadas com a sua família, normalmente as mães, no seu Neverland Ranch. Mas nada disto foi alguma vez abordado como é abordado agora.

[o trailer de “Leaving Neverland”:]

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.