814kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Mulheres e homens podem ser “só” amigos? Super Bock reflete sobre a questão

Em 2024, já conseguimos conversar com a Inteligência Artificial, mas continuamos sem resposta para uma pergunta simples: homens e mulheres podem ser “só” amigos?

Há já vários anos que a Super Bock levantou a seguinte questão: “o que é que se passa com a amizade?”. Mas quanto mais tempo passa e o mundo mais fica complexo, mais essa pergunta se torna importante para os nossos dias.

O que é a amizade, e o que é se passa afinal com ela? Os amigos virtuais podem tornar-se amigos reais? Como é que uns são amigos e outros são “só” amigos?

Nos tempos modernos que correm, em que estamos mais tempo com colegas e janelas de videochamadas do que com verdadeiros amigos, a valorização da amizade não deve ser esquecida. É cada vez mais urgente trocar os likes pelos brindes e é nesses momentos que as marcas podem ter uma palavra a dizer.

A Super Bock sabe a importância que os amigos têm e coloca como um dos seus objetivos quebrar estereótipos e preconceitos que muitas vezes diminuem o verdadeiro sentimento de amizade. “Será que posso combinar um encontro apenas com um amigo?”, “agora que sou casada, dá mau ar se for sair só com rapazes?”, “posso dormir com uma amiga sem acontecer nada?”. Se olharmos bem para dentro, a dado momento já sentimos um certo desconforto deste tipo, mesmo que originado pela pressão social. E se uma marca de cerveja pudesse contrariar essa pressão?

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

São muitas perguntas para poucas respostas, mas mesmo quando pedimos inspiração aos grandes poetas, o assunto não é fácil. Oscar Wilde escreveu a polémica frase: “Entre homens e mulheres não é possível existir amizade. Existe paixão, inimizade, adoração, amor, mas não amizade”.

É compreensível se lhe parecer uma frase antiquada e com algum cheiro a mofo, uma vez que o nosso querido Oscar já faleceu há 123 anos, a 30 de novembro de 1900.

Fernando Pessoa, que ironicamente também faleceu a 30 de novembro (mas de 1935), conseguiu resumir um pouco melhor o que pensava sobre amizade: “o único modo de encontrar um amigo é ser um”.

Mesmo assim, nenhum dos dois conseguiu responder-nos se homens e mulheres podem ser “só” amigos.

Por isso, resolvemos inspirar-nos e investigar alguns filmes e séries que abordam o tema, (talvez para logo à noite discutirmos entre amigos, com uma super a acompanhar.)

Harry Potter - Harry & Hermione

O amor platónico dos millennials

Para muitos, Harry Potter e Hermione Granger são o epítome de um amor platónico numa mágica amizade intemporal. Claro que o Ron anda lá pelo meio a criar o clássico triângulo de amizade, mas entre abraços, feitiços, gritos e ciúmes, tudo o que os fãs queriam era um casal de um half-blood com uma muggle, (mas, para já, deixemos o lado nerd de parte).

The Holiday - Iris Simpkins & Arthur Abbott

Uma amizade com décadas de diferença

No filme The Holiday (2006), que já se tornou um obrigatório da época de Natal, estas duas personagens desenvolvem uma das amizades mais bonitas do cinema, apesar de terem algumas dezenas de anos de diferença de idade. No fundo, ele é um famoso argumentista de Hollywood que não larga o andarilho e ela uma jovem jornalista de coração partido por um desgosto de amor. Juntos, acabam por desafiar as regras tradicionais da amizade e do amor platónico ao descobrirem-se profundamente um ao outro no que poderíamos chamar de um casal de amigos “almas gémeas”, (sem revelar spoilers, a quem ainda não viu).

Friends - Rachel & Chandler

Uma das maiores discussões da história

(Calma, fãs de Friends, não comecem já a gritar), mas sim, Rachel e Chandler são provavelmente uma das amizades mais icónicas das últimas décadas. Ao longo de 10 temporadas de Friends, vão à manicure juntos, consolam-se no sofá e até arranjam dates um para o outro, numa série que começou em 1994 e acabou em 2004, por isso, se há um couple de amigos que merece um destaque, são eles.

Platonic - Sylvia & Will

A amizade entre uma mulher casada e um homem solteiro

A nova série Platonic da Apple TV+ tenta responder à nossa pergunta inicial, enquanto Sylvia (Rose Byrne) e Will (Seth Rogen) interpretam dois antigos melhores amigos (com cerca de 40 anos) que se reconectam após um longo tempo afastados. Ela é casada. Ele não. A partir daí, a história nasce e cria-se uma intensa amizade, que apesar de ser livre de tensão sexual, desafia completamente a maneira como cada um interpreta a amizade nos dias de hoje, nomeadamente o marido de Sylvia e os amigos de Will. dias de hoje, nomeadamente o marido de Sylvia e os amigos de Will.

Dois Amigos num Bar

A amizade que não quer ser outra coisa

“Se a ficção imita a vida”, então que a vida imite a ficção, para celebrar todas as amizades que não querem ser outra coisa.

Juntemos à mesa os nossos amigos, Super Bock e o Fernando Pessoa para fazer o melhor brinde: “o único modo de encontrar um amigo é ser um”, no seu estado mais puro, livre e solto. Só laços que unem pessoas, independentemente do género, idade ou qualquer outro fator, sem pressões para ser mais ou menos do que aquilo que cabe na palavra amizade.

Ou como se ouve, por vezes, nalgum café: “os amigos são o que levamos desta vida”.

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Vivemos tempos interessantes e importantes

Se 1% dos nossos leitores assinasse o Observador, conseguiríamos aumentar ainda mais o nosso investimento no escrutínio dos poderes públicos e na capacidade de explicarmos todas as crises – as nacionais e as internacionais. Hoje como nunca é essencial apoiar o jornalismo independente para estar bem informado. Torne-se assinante a partir de 0,18€/ dia.

Ver planos