Numa altura em que as medidas de contenção estão a ser cada vez mais apertadas pelo Governo e em que os especialistas calculam para os próximos dias a chegada ao pico da segunda vaga do novo coronavírus, Portugal regista uma das situações epidemiológicas mais preocupantes da União Europeia. E o cenário também não é positivo quando comparado com o Reino Unido.

Os dados reportados pelas autoridades de saúde nacionais às entidades europeias evidenciam que, depois de ter ultrapassado Espanha e Reino Unido, o país superou este fim de semana o número de novos casos ao longo de duas semanas por 100 mil habitantes de Itália e regista agora um risco de transmissão superior ao dos britânicos.

Mas também há boas notícias: há menos internamentos gerais por milhão de residentes do que na maioria dos outros países, Portugal tem uma taxa de letalidade por Covid-19 inferior à média europeia e fazem-se cada vez mais testes semanais por 100 mil habitantes — mais até do que em países com situações tão tensas como Itália. O problema é que o país é pouco eficaz na testagem, revelam os dados publicados até ao último domingo.

Proporção de casos

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.