Os mais de 500 mil utilizadores da app financeira Revolut em Portugal vão passar, a partir desta quinta-feira, a ter a possibilidade de aderir (sem custos) ao Revolut Bank, o que significa que vão poder passar a ter depósitos com fundo de garantia e, em breve, produtos de crédito. Em entrevista ao Observador, o presidente-executivo do Revolut Bank, Joe Heneghan, diz que um inquérito feito aos utilizadores portugueses revelou que mais de metade (56%) admitem vir a receber o salário na sua conta da Revolut – “temos a ambição de ser um dos principais bancos em todos os mercados onde entramos e Portugal não é exceção”.

O lançamento em Portugal acontece no mesmo dia em que o Revolut Bank chega, também, a Itália e França. Passam, assim, a ser 18 os países europeus onde os clientes da fintech britânica fundada por Nik Storonsky, uma das mais valiosas do mundo, podem dar o “salto” de utilizadores de uma app financeira para clientes de um banco. “Esse upgrade não tem qualquer custo para os utilizadores“, diz Joe Heneghan, em entrevista por e-mail, acrescentando que “entrar no Revolut Bank e passar a ter uma conta de depósitos com garantia é uma coisa que se faz em apenas alguns minutos, dentro da app“.

O que acontecia até agora – e que vai continuar com quem optar por não fazer essa adesão – é que os aderentes portugueses são, na realidade, clientes de uma instituição financeira com licença de dinheiro eletrónico na Lituânia, a Revolut Payments UAB. Os fundos que lá estão colocados pelos clientes são, por sua vez, depositados pela Revolut em vários “bancos de primeira qualidade” da zona euro. Além disso, todas as transações com cartão têm a segurança de serem processadas pelas redes MasterCard, Visa e Maestro, sublinha a Revolut.

Agora, quem aderir ao Revolut Bank numa primeira fase pode não sentir muitas diferenças no serviço “à superfície” mas, no fundo, vai passar a ser cliente direto do banco que a fintech lançou no ano passado na Lituânia, o país que a empresa britânica tem usado como base para a sua expansão na Europa (sobretudo depois da saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit). Ao ser cliente deste banco, os clientes passam a ter garantia de depósitos nos termos em que todos os países europeus têm de assegurar, isto é, depósitos até 100 mil euros garantidos pelo respetivo Estado (a Lituânia).

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.