Rádio Observador

Observador/Facebook

A MétéoMédia previu e anunciou um terramoto de 9,0?

Não havendo tecnologia possível para prever terramotos, nem tão pouco para prever a sua intensidade, a alegação do site Notícias.Com.PT é absolutamente falsa.

A frase

“Tragédia aproxima-se: Anunciam um terremoto e tsunami. ”

— Site Notícias.Com.PT, 12 de julho de 2019


Podemos prever um terramoto? Não. Ainda não. E “não” é a resposta que continuará a ser a mais provável durante muito tempo, na opinião dos especialistas. Para onde quer que se olhe, para qualquer canto do mundo, não há serviço geológico, instituto meteorológico ou especialista na área que arrisque outra resposta para esta pergunta que não passe por um rotundo “não”.

No início de julho, o site Notícia.Com.PT apontava para a aproximação de um terramoto de 9.0, citando a MétéoMédia — um canal dedicado à meteorologia da empresa canadiana Pelmorex. A publicação tem sido partilhada várias vezes no Facebook, essencialmente através de contas pessoais, mas em número suficiente para a rede social estar preocupada com a propagação de fake news.

Ao longo do texto há vários factos que foram deturpados — incluindo os que se atribuem à MétéoMédia —, sendo a ideia principal do artigo — aquela que submetemos a fact check — a de que um terramoto inevitável e severo de 9,0, seguido por um tsunami, está a aproximar-se. O título passa exatamente essa ideia: “Tragédia aproxima-se: Anunciam um terremoto e tsunami”. Sendo impossível anunciar um terramoto ou um tsunami, estamos perante uma notícia falsa.

Para perceber a impossibilidade de uma previsão desta natureza, vamos começar por ver o que diz sobre este assunto o Serviço Geológico dos Estados Unidos, o USGS (na sigla inglesa), um dos mais conceituados do mundo quando se fala de sismologia e para onde todos olham quando se tenta perceber a intensidade de um sismo que já ocorreu e a probabilidade de haver réplicas (tremores de terra que se seguem ao original).

No seu site, a instituição norte-americana responde exatamente a esta pergunta. Podemos prever um terramoto? “Não. Nem a USGS nem quaisquer outros cientistas conseguiram algum dia prever um terramoto de grandes proporções. Não sabemos como fazê-lo e não pensamos ser capazes de o fazer no futuro previsível. Os cientistas da USGS conseguem apenas calcular a probabilidade de um terramoto significativo ocorrer numa área específica dentro de um certo número de anos”, lê-se no site do Serviço Geológico dos Estados Unidos.

Aquela instituição científica explica ainda quais são os critérios para se poder falar da previsão de um terramoto: têm de estar definidos três elementos, sendo eles a sua data e hora, a localização e a magnitude. Nenhum deles aparece na notícia em causa.

“Sim, algumas pessoas podem dizer que são capazes de prever terramotos, mas aqui ficam algumas razões pelas quais as suas declarações são falsas:

  1. Não são baseadas em evidências científicas e os terramotos são parte de um processo científico. Por exemplo, terramotos nada têm a ver com nuvens ou com dores corporais;
  2. Não definem os três elementos requeridos para se poder falar de uma previsão.;
  3. As suas previsões são tão generalistas que haverá sempre um terramoto que se enquadre. Por exemplo, quando se diz que vai haver um terramoto, magnitude 4, nos Estados Unidos nos próximos 30 dias; ou que hoje vai haver um terramoto de magnitude 2 na costa oeste dos Estados Unidos.”

Mesmo que um daqueles aconteça, explica o USGS, enquadrando-se remotamente na alegada previsão, é uma situação muito diferente de ter feito uma previsão real em que os três critérios estavam corretos e é “por isso, uma previsão falhada”.

“As previsões (feitas por não cientistas) normalmente começam a surgir nas redes sociais quando acontece algo que se acredita ser um preditor do surgimento de um terramoto num futuro próximo”, como uma sequência de pequenos tremores de terra, o aumento de radónio na água, o comportamento anormal de animais, o aumento da magnitude de eventos moderados ou um terramoto de magnitude moderada “raro o suficiente para sugerir a possibilidade de réplicas”.

O que normalmente acontece é que esses alegados preditores acabam por não ser seguidos por um terramoto, “portanto, a previsão não é possível”.

Segundo a escala de Richter, um evento moderado vai da magnitude 5,0 à 5,9, registando-se, em média, 800 por ano, enquanto que de 6,0 a 6,9 é considerado um evento forte. Da magnitude 7,0 a 7,9 é chamado um evento grande, e de 8,0 a 8,9 um evento importante. De 9,0 a 9,9 já está em causa um evento excecional e daí para cima trata-se de um evento extremo.

A USGC explica também a diferença previsão, probabilidade ou prognóstico. A previsão, como já se percebeu, é atualmente impossível. A probabilidade passa por apontar as hipóteses de, a longo prazo, numa determinada janela de tempo, acontecer um terramoto de determinada magnitude. “A maioria das probabilidades de um terramoto acontecer são determinadas a partir da taxa média de eventos históricos”, explica a USGS. É o caso da probabilidade de um terramoto como o de 1755 voltar a acontecer em Lisboa. A probabilidade existe, a previsão não.

Os prognósticos são como as probabilidades, mas a janela de tempo é muito mais reduzida e costumam ser usados para apontar as probabilidades estatísticas de surgirem réplicas depois de um terramoto. “A maioria das sequências de réplicas seguem o mesmo padrão, por isso, a probabilidade de uma réplica numa janela temporal a seguir a um terramoto pode ser determinada.”

Na notícia original da MétéoMédia não se anuncia a chegada de um terramoto. Explica-se como funcionam os movimentos das placas tectónicas e a zona de subducção de Cascadia, que percorre mil quilómetros da Califórnia ao Canadá. E é durante essa explicação que se diz que um dia, sem se apontar qualquer janela temporal, um terramoto de 9,0 poderá acontecer e afetar o Canadá — ou seja, fala-se de uma probabilidade. Em causa está a já referida zona de subducção de Cascadia, que é uma área onde se destrói continuamente a terra, por ali convergirem placas tectónicas, deslizando uma para baixo da outra.

Há muito que os especialistas apontam para a probabilidade de um terramoto de grande magnitude — The Big One — acontecer em zonas de subducção como a de Cascadia, podendo ultrapassar a magnitude de 9.0, já que os que têm origem nestas zonas são os mais poderosos da Terra. Segundo os registos históricos, naquela região, deu-se o terramoto de Cascadia, em 1700, com uma magnitude estimada entre 8,7 e 9,2.

Conclusão:

A MétéoMédia anunciou um terramoto de 9,0? Não, o que fez foi relembrar a probabilidade de um dia um terramoto dessa magnitude atingir o Canadá. A alegação do site Notícias.Com.PT é falsa.

Segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

Errado

No sistema de classificação do Facebook, este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de factchecking com o Facebook e com base na proliferação de partilhas — associadas a reportes de abusos de vários utilizadores — nos últimos dias.

O Observador é signatário e entidade verificada pelo International Fact-Checking Network (IFCN)
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: akotowicz@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)