A 15 de março de 2016, o fotógrafo brasileiro Sérgio Lima (Folhapress) captou várias imagens de uma manifestação em Brasília contra Dilma Roussef, durante o processo de impeachment da antiga presidente do Brasil.

Quatro anos depois, a mesma imagem está a ser usada, nas redes sociais, como se fosse de uma manifestação de apoio a Jair Bolsonaro, numa altura em que a posição do atual presidente brasileiro face à pandemia de Covid-19 tem sido muito questionada. Não é verdade que o seja.

Publicada a 3 de maio por um utilizador do Facebook, foi selecionada pela empresa liderada por Mark Zuckerberg como potencial fake news. E, de facto, era: a fotografia que é usada na publicação que circula na rede social não corresponde à imagem que pretende passar, como se pode confirmar na Folha de São Paulo, onde o trabalho do fotógrafo foi originalmente publicado.

A imagem usada para representar o apoio do povo brasileiro a Bolsonaro tem quatro anos

A acompanhar a imagem da multidão é publicada também a frase: “O povo brasileiro está com Bolsonaro! Levanta capitão.” Independentemente de o povo brasileiro apoiar ou não o presidente Bolsonaro e da forma como o presidente brasileiro tem gerido a crise pandémica de Covid-19, a imagem que acompanha a publicação não corresponde a um movimento de apoio ao presidente. Foi tirada quatro anos antes.

É verdade que a 3 de maio, data daquela publicação do Facebook, Bolsonaro participava, mais uma vez, numa manifestação em Brasília, que servia para apoiar as decisões do presidente brasileiro, na qual os presentes pediam o fim das medidas de isolamento que visam impedir a propagação do novo coronavírus.

Também a 19 de abril, o chefe de Estado participara num protesto semelhante. Em maio, os manifestantes deslocaram-se até à Esplanada dos Ministérios, em Brasília, depois de uma marcha lenta de carro. E foi exatamente nesse local, onde se situa a residência oficial do Presidente, o Palácio do Planalto, que há quatro anos foram fotografadas as imagens de cerca de 45 mil pessoas que se manifestavam contra Dilma.

Não é a primeira vez que as fotografias de multidões são usadas nas redes sociais como sendo de apoiantes do presidente brasileiro durante a pandemia de Covid-19. Algumas delas até são imagens de verdadeiros apoiantes de Bolsonaro, mas em situações anteriores e que nada têm a ver com o surgimento do novo coronavírus. Também desta vez não são verdadeiras.

Fotografia publicada a 15 de março como sendo atual de apoio a Bolsonaro já tinha sido partilhada em 2015.

Conclusão:

É falso. As imagens são de 2016 e foram tiradas durante as manifestações contra Dilma Roussef, durante o processo de impeachment da antiga presidente do Brasil. Não têm nada a ver com Jair Bolsonaro, com o apoio do povo brasileiro ao presidente ou com a propagação do novo coronavírus. Não refletem a atual realidade do povo brasileiro.

Segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

Errado

No sistema de classificação do Facebook, este conteúdo é:

FALSO: As principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

Nota 2: O Observador faz parte da Aliança CoronaVirusFacts / DatosCoronaVirus, um grupo que junta mais de 100 fact-checkers que combatem a desinformação relacionada com a pandemia da COVID-19. Leia mais sobre esta aliança aqui.

IFCN Badge