Eduardo Bolsonaro é deputado federal brasileiro desde 2015 e, ao que tudo indica, será o próximo embaixador do Brasil nos Estados Unidos, depois de ter sido indicado pelo Presidente (e seu pai) Jair Bolsonaro, a 11 de julho deste ano.

A escolha foi tudo menos pacífica, provocando várias críticas dentro e fora do meio político. Por um lado, porque Eduardo, de 35 anos, não tem experiência diplomática, o que seria valorizado numa missão diplomática tão importante para o Brasil como a que tem nos EUA; por outro, porque quem o nomeou foi o próprio pai — e atual Presidente do país —, o que levou a uma onda de acusações de nepotismo.

Foi na sequência desta discussão que começaram a circular nas redes sociais várias montagens com a imagem de Sophie Trudeau, mulher do primeiro-ministro do Canadá Justin Trudeau, e uma frase que alegadamente teria dito, criticando em tom de gozo a nomeação de Eduardo Bolsonaro para o cargo.

A história começou a circular no Brasil, em posts em várias redes sociais que tiveram milhares de partilhas (o do Brasil 247, por exemplo, chegou quase aos quatro mil shares no Facebook). Alguns eram promovidos por apoiantes de Bolsonaro, chocados com a afirmação; outros eram republicados por críticos do Presidente, como o ex-candidato presidencial do PSOL Guilherme Boulos e o político do PT Marcio Pochamann (ambos apagaram entretanto as publicações). A frase chegou também ao Facebook em Portugal, tendo chegado ao radar do projeto criado pela empresa para detetar notícias falsas.

O problema está no facto de Sophie Trudeau nunca ter dito tal frase em público, como o gabinete da própria confirmou a vários meios de comunicação ao Brasil. Os posts têm ainda imprecisões relativamente ao local e data onde a frase em questão teria sido proferida.

Hambúrgueres? Sim, mas só os mencionados pelo próprio

Com maior ou menor detalhe, consoante as publicações, a versão que circulou pela Internet garantia que Sophie Trudeau tinha falado aos estudantes durante a inauguração de um “complexo universitário” na “cidade de New Scotland” e aí teria dito o seguinte: “Estudem e dediquem-se ao máximo, pois ninguém aqui frita hambúrguer. O único lugar onde alguém que frita hambúrguer vira embaixador é no Brasil”.

A referência a “fritar hambúrgueres” não seria inocente, já que esse foi um ponto destacado pelo próprio Eduardo Bolsonaro como fator que o tornaria qualificado para o lugar. A 12 de julho, numa entrevista à revista brasileira Veja, o deputado tentou defender-se das críticas dos que o acusam de falta de preparação para o cargo assim: “É difícil falar de si próprio, né? Mas não sou um filho de deputado que está do nada vindo a ser alçado a essa condição, tem muito trabalho sendo feito.”

Sou presidente da Comissão de Relações Exteriores, tenho uma vivência pelo mundo, já fiz intercâmbio, já fritei hambúrguer lá nos Estados Unidos, no frio do Maine, Estado que faz divisa com o Canadá, no frio do Colorado, numa montanha lá. Aprimorei o meu inglês, vi como é o trato recetivo do americano para com os brasileiros”, acrescentou.

Foi na sequência desta frase que começaram a circular os primeiros posts a atribuir a dita frase a Sophie Trudeau. Mas, de acordo com a verificação do G1 (site da rede Globo), não há registo de que a mulher do primeiro-ministro canadiano tenha participado em qualquer evento com estudantes universitários ao longo do mês de julho. O site destaca ainda que a Rádio Ottawa, mencionada em algumas das publicações como fonte da notícia, não existe.

Já o site brasileiro de fact-checking Aos Fatos acrescenta que a “cidade” de New Scotland, identificada em vários dos posts, não existe — o que existe é a região de Nova Scotia (Nova Escócia em português). A equipa verificou ainda o vídeo do evento em que Sophie Trudeau participou a 11 de julho, data da nomeação de Eduardo Bolsonaro e data em que foi tirada a fotografia que acompanha a maioria das publicações em questão, e concluiu que a mulher de Justin Trudeau não fez qualquer comentário semelhante ao veiculado nas redes sociais.

Ambos os sites contactaram diretamente o Governo canadiano para confirmar se as declarações de Sophie Trudeau teriam acontecido, naquele ou noutro evento. Ambos receberam a mesma resposta: Sophie Trudeau “nunca fez aquelas declarações”, confirmou o gabinete de Justin Trudeau.

Conclusão

Não só Sophie Trudeau nunca participou no mês de julho em nenhum evento do tipo que é mencionado em várias das publicações que circulam no Facebook, como a mulher do primeiro-ministro do Canadá nunca se pronunciou sobre a nomeação de Eduardo Bolsonaro como embaixador brasileiro nos Estados Unidos.

Assim, segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

Errado
No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de factchecking com o Facebook e com base na proliferação de partilhas — associadas a reportes de abusos de vários utilizadores — nos últimos dias.

IFCN Badge