Logo Observador
António Costa

António Costa falha reunião sobre o furto em Tancos

1.647

É Santos Silva quem vai marcar presença na reunião em substituição de António Costa, que está de férias. O encontro irá servir para fazer um ponto de situação de segurança interna.

O primeiro ministro encontra-se de férias durante o período de uma semana

PAULO NOVAIS/LUSA

O primeiro-ministro António Costa vai falhar uma reunião marcada na sequência do furto de material militar em Tancos. A reunião está marcada para esta quarta-feira, às 15h, nas instalações do Sistema de Segurança Interna, em Lisboa.

Na reunião conduzida pela secretária-geral do Sistema de Segurança Interna, o primeiro-ministro António Costa vai ser substituído pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva. Também o ministro da Defesa Nacional, Ministra da Administração Interna e Ministra da Justiça vai estar na reunião que visa fazer um ponto de situação de segurança interna.

A Procuradoria Geral da República, o chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas, o Sistema de Informações da República Portuguesa, a GNR, a PSP, PJ, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, a Polícia Marítima, o Serviço de Informações de Segurança e o Serviço de Informações Estratégicas de Defesa vão marcar presença.

O primeiro ministro encontra-se de férias durante o período de uma semana mas “está sempre contactável e disponível em caso de necessidade”, de acordo com um comunicado divulgado esta terça-feira.

Costa justifica período de férias em comunicado

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Fogo de Pedrógão Grande

A ignorância de Estado

Rui Ramos
2.987

Pedrógão Grande já é a maior vergonha desta democracia. Um mês depois, ninguém explicou, ninguém pediu desculpa, ninguém se demitiu, e o Estado nem sequer resolveu as dúvidas sobre o número de mortos.

Minorias

O machismo militante da histeria anti xenofobia

Maria João Marques

Os que gritam xenofobia perante a mais leve crítica a certas comunidades onde os maus tratos a mulheres são inerentes à cultura que tanto defendem, fizeram a sua escolha: apoiar a opressão de mulheres

Justiça

Sexo forçado no tribunal

Luís Aguiar-Conraria

Não sei que idade têm os juízes, nem a juíza que votou favoravelmente este acórdão, mas, seja qual for a sua idade, envergonharam Portugal que foi, mais uma vez, e muito bem, condenado pelo TEDH.