Drones

Bruxelas pede rapidez para aprovação de sistema anti-drones

A Comissão Europeia apela ao Parlamento Europeu e ao Conselho da UE para que se aprove a proposta para atualizar a gestão do espaço aéreo e para impedir a entrada de drones em zonas como aeroportos.

ANDREW GOMBERT/EPA

Autor
  • Agência Lusa

A Comissão Europeia apelou esta sexta-feira ao Parlamento Europeu e ao Conselho da UE para que adotem uma proposta apresentada para atualizar a gestão do espaço aéreo e que pode impedir a entrada de drones em zonas como aeroportos.

A proposta, avançada em dezembro de 2015 pela Comissão Europeia, prevê a criação de um programa de investigação sobre a gestão do tráfico aéreo no céu único europeu (conhecido como Sesar).

O papel do programa Sesar é desenvolver a próxima geração do sistema europeu de gestão do tráfico aéreo e Bruxelas disponibiliza imediatamente meio milhão de euros para financiar a demonstração de serviços de delimitação geográfica para drones.

A delimitação geográfica (geofencing, em inglês) cria uma área geográfica virtual, através de tecnologia como o GPS, que emite uma resposta quando um dispositivo como o drone entra ou sai dela. Esta tecnologia pode impedir automaticamente que os drones invadam zonas sujeitas a restrições aéreas, como as vizinhanças de aeroportos.

Segundo dados de Bruxelas, mais de 1200 ocorrências, incluindo quase colisões entre drones e aviões, foram reportadas na Europa em 2016.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site