Londres

Polícia reabre estações de metro de Londres. Nada de “suspeito” encontrado pelas autoridades

390

As autoridades dizem não ter encontrado "suspeitos, sinais de tiroteio ou de vítimas" no metro de Londres. Duas estações encerradas, Oxford Street e Bond Street, já reabriram.

Getty Images

A polícia londrina respondeu a uma alerta de tiroteio ouvido na estação de metro de Oxford Street, Londres (Inglaterra), confirma a Polícia Metropolitana no Twitter. No entanto, as autoridades dizem não terem encontrado pistas de “suspeitos, sinais de tiroteio ou de vítimas” e as duas estações evacuados, Oxford Street e Bond Street, foram reabertas.

Há uma mulher ferida, mas sem gravidade. As autoridades foram alertadas às 16h38 e estiveram a responder ao incidente “como um assunto terrorista”. As estações de metro chegaram a ser evacuadas, confirmou a British Transport Police na conta oficial do Twitter. Havia pessoas a fugir do metro “em pânico”. As autoridades começaram por dizer que estava a responder “a um incidente”, mas não deram mais pormenores. Depois, pediram aos habitantes que não se aproximassem do metro e a Polícia Metropolitana aconselhou as pessoas a refugiarem-se nos edifícios. Todas podem circular com normalidade agora.

Há três veículos e 15 bombeiros no local, de acordo com a Brigada de Fogo de Londres no Twitter. A Travel Alerts (página oficial de atualização sobre transportes públicos londrinos) os comboios continuam a circular com normalidade e os bilhetes ainda estão a ser vendidos. No entanto, o trânsito foi cortado nas estradas e as pessoas foram afastadas da estação de metro. De acordo com a BBC, houve “uma multidão de pessoas” a fugir “aos gritos e a chorar” depois de, segundo uma testemunha, terem sido ouvidos tiros nas proximidades. A polícia está armada.

De acordo com Paula, uma mulher entrevista pelo The Guardian, estava a passar no autocarro 390 quando viu “dez agentes armados a saírem de carrinhas e a correr em direção às estações de metro”: “Fecharam os portões das estações, depois o nosso autocarro foi fechado e nós continuámos a andar. A polícia gritava connosco e dizia-nos para continuarmos a andar. Na rua, ouvia pessoas a gritarem que alguém tinha sido baleado”.

O Reino Unido está atualmente em nível máximo de segurança, significando isso que pode sofrer um ataque terrorista a qualquer momento. Nestas circunstâncias, as autoridades estão preparadas para agir perante qualquer dúvida acerca de um acontecimento que possa evidenciar o início de um atentado terrorista no país. Quando isso acontece, a polícia corre em peso para o local do evento e, à medida que as possibilidades acerca do atentado se vão dissipando, os agentes começam a desmobilizar, explica o The Guardian.

Começam agora a surgir as primeiras teorias do que terá acontecido na estação de metro de Oxford Street, a partir da qual foi dado o alerta. Um homem disse ao The Guardian ter ouvido dois agentes da polícia a conversarem e a dizerem que o barulho de tiros ouvidos por pessoas no local pode ser afinal de uma avaria elétrica no sistema metropolitano. Agora, o mesmo jornal diz ter a informação de que alguns motoristas do metro dizem ter dito aos microfones que havia “um pacote suspeito” na estação.

A polícia está agora a patrulhar West End para assegurar a normalidade nas ruas de Londres. De acordo com a polícia metropolitana, “dada a natureza da informação recebida, a Polícia Metropolitana respondeu (…) como se o incidente fosse terrorismo”. As buscad no local foram feitas em parceria com a British Transport Police, mas todos desmobilizaram porque não foram encontrados sinais de alarme na estação.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site