Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A divisão de construção de Pyongyang pediu desculpa às famílias afetadas pelo desabamento de um prédio habitacional em construção na passada terça-feira, divulgou este domingo a agência noticiosa norte-coreana, KCNA. No comunicado não é feita referência ao número de feridos e mortos provocados pela queda do edifício, mas um oficial sul-coreano disse à Reuters que poderão ter sido “centenas”.

“A construção de um bloco de apartamentos não foi feita corretamente e os funcionários supervisionaram e controlaram-na de uma forma irresponsável”, admite a KCNA. A agência noticiosa classificou o acidente como “inimaginável”, naquela que foi a primeira vez que o sucedido foi mencionado. Aliás, o Presidente do país, Kim Jong-un, nem terá conseguido dormir, de tal forma ficou abalado, afirma o comunicado da KCNA.

O desabamento terá ocorrido em Pyongchon, um bairro do sudoeste da capital norte-coreana. Apesar de ainda estar em construção, o edifício de 23 andares albergaria já cerca de 92 famílias, segundo disseram fontes sul-coreanas ao Die Welt.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR