Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O clube de Alvalade convocou uma conferência de imprensa para as 19h45 desta segunda-feira, onde, além do presidente Bruno de Carvalho, estarão presentes todos os responsáveis pelo futebol profissional do Sporting. Eis a coincidência – o evento surge no mesmo dia em que o Mónaco confirmou a saída de Claudio Ranieri do clube. Ou seja, os leões podem formalizar a saída de Leonardo Jardim, confirmar o rumor que aponta Marco Silva como o sucessor ou apenas apresentar dois jogadores.

Começando pelo que já se sabe. O Sporting garantiu na segunda-feira a contratação de Paulo Oliveira, defesa central de 22 anos, do Vitória de Guimarães, e Simon Slachev, médio defensivo búlgaro que vem com 20 anos do Litex Lovech. E pronto, o evento convocado pelo clube poderá servir para apresentar ambos os jogadores aos adeptos e à comunicação social.

Ou então servirá para explicar uma coincidência. A conferência de imprensa é convocada no mesmo dia em que o Mónaco confirmou a saída de Claudio Ranieri. O treinador italiano esteve duas épocas no banco do clube francês, o mesmo onde, na próxima temporada, poderá estar Leonardo Jardim – e este pode ser um dos motivos para a comunicação que Bruno de Carvalho fará ao final do dia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na última semana foi noticiado que o treinador já teria tudo acordado para pegar no volante do Mónaco em 2014/15 e 2015/16. Os gauleses, aliás, terão pago cerca de 3 milhões de euros ao Sporting para libertar o técnico, apesar de a cláusula de rescisão estar nos 15 milhões.

A confirmar-se a saída de Jardim há outro rumor que Bruno de Carvalho poderá também fechar. E tem um nome – Marco Silva. O ex-treinador do Estoril, que deixou esta época a equipa no 4.º lugar do campeonato e a qualificou pela segundo ano consecutivo para a Liga Europa, tem sido apontado como o homem que o Sporting quer sentar no banco na próxima temporada.

Também nesta segunda-feira os leões emitiram um comunicado, no qual informam que o clube “decidiu não accionar a opção de compra” por Iván Piris e Welder, além de não prolongar o contrato com Gerson Magrão.

Os três jogadores chegaram ao Sporting no início de 2013/14 e nenhum conseguiu criar uma amizade com a titularidade. Piris, defesa direito paraguaio, chegou por empréstimo do Deportivo Maldonado e serviu de prevenção para Cédric. E mais que isso não foi. Acabou a temporada com seis partidas e 523 minutos no campeonato. Já Welder – emprestado pelo Palmeiras – nem apareceu na primeira equipa e despede-se com apenas oito jogos realizados no Sporting B.

De Gerson Magrão ainda se viram nove encontros no campeonato, divididos por 327 minutos. Foi contratado ao Figueirense para lutar com André Martins por um lugar no meio campo mas pouco batalhou – o português fez 27 encontros na liga e somou quase dois mil minutos de jogo.