Quatro das mais de 200 crianças sequestradas na Nigéria já estão a salvo, noticia esta quinta-feira a imprensa local, citando fontes do Governo de Chibok, a localidade na região ocidental do país onde as raparigas foram raptadas.

Não é claro é se as meninas foram libertadas pelo grupo radical islâmico Boko Haram, como dizem alguns jornais, ou se foram elas que conseguiram escapar, como escrevem outros.

Com estas quatro, em liberdade desde quarta-feira, são 57 as meninas que saíram do cativeiro, apesar de as autoridades nigerianas estimarem que se encontram detidas ainda outras 219 crianças.

O exército da Nigéria garantiu na segunda-feira ter localizado as menores, mas descartou a possibilidade de recorrer ao uso da força para as libertar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

As mais de 200 raparigas, que foram sequestradas a 14 de abril numa escola de Chibok, continuam retidas pelo grupo armado. O Boko Haram ameaçou vendê-las caso as autoridades não acederem à sua exigência e não libertarem membros daquele grupo islâmico, detidos nas prisões do Estado.

Essa possibilidade de troca de prisioneiros exigida pelo chefe do grupo terrorista, Abubakar Shekau, foi, porém, recentemente descartada pelo Presidente nigeriano, Goodluck Jonathan.