O tenista sérvio Novak Djokovic, número dois do mundo, qualificou-se hoje pela sexta vez para as meias-finais do torneio de Roland Garros, o segundo Grand Slam da temporada.

Djokovic, que procura o único troféu do Grand Slam que lhe falta no currículo, bateu o canadiano Milos Raonic em três sets, pelos parciais de 7-5, 7-6 (7-5) e 6-4. O sérvio precisou de 2h22 e registou 39 winners e 19 erros não forçados. Raonic até conseguiu 21 ases mas não conseguiria aguentar o ritmo do número dois do mundo.

Djokovic está agora mais perto do primeiro lugar do ranking ATP, que só fugirá se Rafael Nadal conquistar Roland Garros. Djoko está mais perto também de se tornar no oitavo homem a conquistar os quatro torneios do Grand Slam — Austrália, Roland Garros, Wimbledon e US Open. Fred Perry foi o primeiro em 1935. Depois seguiram-se Roy Emerson, Don Budge, Rod Laver, Andre Agassi, Roger Federer e Rafael Nadal.

Gulbis, 18.º cabeça de série e uma das grandes figuras desta edição do torneio parisiense, é o próximo adversário do sérvio. O letão deixou pelo caminho o checo Tomas Berdych, vice-campeão do último Portugal Open e sexto da classificação mundial.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O letão bateu Berdych também em três sets, por 6-3, 6-2 e 6-4, e apurou-se pela primeira vez para as meias-finais de Roland Garros, torneio onde tinha como melhor prestação a presença nos quartos de final de 2008, acabando por ser afastado nesse ano precisamente por Djokovic.

“Ele está a jogar muito bem”, disse Djoko sobre Gulbis. “Está confiante. Mas eu gosto das minhas possibilidades porque tenho tido um bom par de semanas na terra batida.”