Depois da polémica com os cartazes da marca de gelados Olá, o Observador encontrou o mesmo erro de português no catálogo da Imaginarium, multinacional espanhola que tem lojas de brinquedos para crianças em vários países, incluindo Portugal. A palavra “olimpíadas” também não está acentuada.

“Já te inscreves-te nas nossas Olimpiadas de verão?” é a pergunta (mal) colocada na contracapa do catálogo que se encontra neste momento nas 31 lojas Imaginarium espalhadas pelo país. A forma correta de colocar o verbo “inscrever” seria na segunda pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo, “inscreveste”.

A má utilização do hífen é um dos erros gramaticais mais comuns em português. Para a linguista Susana Valdez, “cada vez menos se sabe aplicar as regras dos pronomes átonos. Vemos isto em legendas, em livros e, infelizmente, em jornais”, disse a Professora Associada da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa ao Observador.

Susana Valdez aconselha um truque muito eficaz para evitar cair nesta armadilha: colocar a frase na negativa. Se transformarmos uma pergunta (no passado) como “inscreveste-te nas Olimpíadas” na negativa, obtemos “não te inscreveste?”. A ausência do hífen prova que a frase do catálogo da Imaginarium está errada.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Se fizermos o mesmo com a pergunta “inscreves-te nas olimpíadas?”, vemos que na negativa o pronome átono “te” fica antes do verbo (na posição proclítica): “não te inscreves nas olimpíadas?”.

O Observador tentou, sem sucesso, contactar a Imaginarium.