O Estrela Vermelha foi excluído da próxima edição da Liga dos Campeões por ter violado “vários pontos” do fair play financeiro e do licenciamento de clubes da UEFA, anunciou hoje o organismo máximo do futebol europeu.

A Câmara Investigatória do Comité de Controlo Financeiro de Clubes (CFCB), presidida pelo português Cunha Rodrigues, deu como provada a existência de pagamentos em atraso no clube sérvio, que se tinha qualificado diretamente para a fase de grupos da “Champions” depois de se ter sagrado campeão no seu país.

“A Câmara Investigatória da CFCB concluiu que o clube violou vários pontos dos Regulamentos de Fair Play Financeiro e Licenciamento de Clubes da UEFA. Deste modo, o Estrela Vermelha é excluído da edição de 2014/15 da UEFA Champions League, para a qual se havia apurado por mérito desportivo”, lê-se no site do organismo.

O Estrela Vermelha, que conquistou o título sérvio com apenas um ponto de vantagem sobre o eterno rival Partizan, tem agora 10 dias para recorrer desta decisão para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS).

A UEFA pondera ainda abrir um inquérito à Federação Sérvia de Futebol (FSS) por ter emitido ao Estrela Vermelha a licença que permitia o clube disputar as competições europeias.