Mais de 62% dos espanhóis defende um referendo que dê a escolha ao povo entre monarquia e república, depois de Juan Carlos ter abdicado do trono em favor do seu filho Felipe, no dia 2 de junho.

Ainda assim, de acordo com um inquérito publicado este domingo no jornal El País, elaborado pela empresa Metroscopia, quase metade dos espanhóis prefere uma monarquia com Felipe VI como rei (49%), face a 36% dos inquiridos que prefere uma república.

Dos inquiridos, 62% consideram que deveria ser convocado um referendo para que os cidadãos possam decidir se preferem que Espanha continue ou não a ser uma monarquia, numa vontade que é mais visível entre os jovens.

Este inquérito foi realizado através de entrevistas telefónicas a mil pessoas durante os dias 4 e 5 de junho.

O jornal La Rázon publica também este domingo um outro inquérito, realizado pela empresa NC Report, entre os dias 2 e 6 de junho mediante 900 entrevistas, que conclui que 77,4% dos espanhóis considera ‘bom’ ou ‘muito bom’ o reinado de D. Juan Carlos e 89,6% entende os motivos da abdicação.

Cerca de 72% dos inquiridos mostrou-se ainda favorável à manutenção de uma monarquia estável e 87% acredita que o príncipe está preparado para assumir o trono.