O autor da escultura “Portugal na Forca”, apresentada por um aluno da Universidade do Algarve em julho de 2012, vai hoje a julgamento acusado de crime público por ultraje contra símbolos nacionais, no Tribunal Judicial de Faro.

A peça, composta por um poste em forma de forca onde foi pendurada a bandeira portuguesa, foi produzida como projeto final do curso de Artes Visuais que Élsio Menau, atualmente com 30 anos, frequentava, e foi colocada num terreno baldio às portas de Faro com o consentimento do proprietário.

Dois dias depois da instalação da escultura, intitulada “Portugal na Forca”, militares da GNR retiraram a peça, tendo posteriormente o seu autor sido chamado para ser identificado na Polícia Judiciária.

A escultura acabou por ser incluída num vídeo do grupo de hip-hop “Tira Nódoas”, que terá dado mais força à mensagem. Élsio Menau diz mesmo que só foi chamado pela PJ quando o vídeo começou a circular, e depois das celebrações do 5 de Outubro, onde a bandeira nacional foi hasteada pelo Presidente da República ao contrário.

O jovem está acusado de crime público por ultraje contra símbolos nacionais, que tem prevista uma pena mínima de prisão de cinco anos.

https://www.youtube.com/watch?v=Ls-LhzJkJO0

Élsio Menau disse à agência Lusa acreditar que o seu trabalho foi mal interpretado e assegurou que nunca pretendeu que o mesmo fosse ofensivo. “Fiz um trabalho para mostrar que estava indignado com a situação do país”, observou.

O trabalho integrou mais tarde uma exposição de trabalhos de final de curso de Artes Visuais da Universidade do Algarve, que esteve patente durante dois meses na galeria de arte Convento de Santo António, em Loulé.