O vice-presidente da Argentina, Amado Boudou, foi acusado, esta sexta-feira, de “corrupção passiva e negociações incompatíveis” com o seu cargo no âmbito de um caso envolvendo impressão de moeda, informaram fontes judiciais.

Um sócio de Boudou, um presumível ‘testa de ferro’ do vice-presidente e outras três pessoas foram também acusadas formalmente pelo juiz Ariel Lijo.

Amado Boudou, titular da pasta da Economia entre 2009 e 2011, torna-se assim no primeiro vice-presidente em funções na história da Argentina a ser alvo de um processo judicial por corrupção.

A decisão apanhou de surpresa Amado Boudou em Havana, primeira etapa da visita que iniciou na quinta-feira e que termina na próxima semana no Panamá.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A alegada implicação de Boudou em escândalos de corrupção ofuscou a sua carreira política e relegou-o para um discreto segundo plano nos últimos meses.