Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) venderam o polémico navio Atlântida por 12,8 milhões de euros à empresa grega Thesarco Shipping.

O ferry boat Atlântida tinha sido rejeitado pelos Açores por não respeitar a velocidade contratada e os Estaleiros, em acordo arbitral, devolveram os 37 milhões de euros que tinham sido pagos. Isto ainda aconteceu durante o Governo de José Sócrates e desde essa altura que a administração dos ENVC procuravam um comprador. Tentaram vender o navio à Venezuela, mas sem sucesso.

A construção deste navio é um dos pontos de discórdia do relatório da comissão de inquérito à privatização dos ENVC, que está a ser discutido esta semana no Parlamento.

A relatora do documento, a deputada do PSD Ângela Guerra, escreveu que a construção do Atlântida “foi a certidão de óbito” pois deu um prejuízo de 70 milhões.

A proposta do armador grego Thesarco Shiping foi a melhor das três que se apresentaram ao concurso público internacional lançado em março passado pela administração dos estaleiros.