Pelo menos 7 pessoas morreram e 33 ficaram feridas esta quarta feira na sequência de um acidente de trânsito ocorrido entre as localidades de Puerto Píritu e Clarines, no Estado venezuelano de Anzoátegui, 260 quilómetros a oeste de Caracas.

O acidente envolveu dois autocarros de passageiros, um da empresa Expressos ‘Guayana’ e outro da empresa “Cruceros Oriente Sur”, que é propriedade de três empresários portugueses de uma mesma família, radicados na Venezuela.

Segundo o diretor local dos serviços de Proteção Civil, Ángel Muñoz, cinco das vítimas mortais faleceram no local do acidente e as outras duas faleceram já no Hospital de Clarines.

Juan Pacheco, de 37 anos, passageiro da “Crucero Oriente Sur”, explicou aos jornalistas que um camião saiu de um estacionamento e colidiu com o autocarro, tendo o seu condutor escapado do local imediatamente.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A colisão fez com que o motorista do autocarro perdesse o controlo da viatura, batendo de frente contra um outro autocarro, da Expressos ‘Guyana’, que circulava pela outra faixa de rodagem.

O acidente e os trabalhos de resgate levaram ao encerramento da estrada durante nove horas, ocasionando dificuldades nas viagens entre Caracas e o Estado de Anzoátegui.