Tricky regressa a Portugal pela mão do regressado festival Vilar de Mouros. O músico britânico atua no último dia do festival, 2 de agosto, que já tinha concertos anunciados de Guano Apes, Xutos e Pontapés e Deolinda. O cartaz está fechado.

O primeiro dia do festival, 30 de julho, será dedicado à receção ao campista, com animação de  DJs a partir das 18h00. A entrada nesse dia é gratuita.

No primeiro dia “a valer”, 31 de Julho, atuam Ali Campbell, Astro e Mickey Virtue, três membros fundadores dos UB40 que se reuniram em 2014 para dar ao público “o verdadeiro som dos UB40”, como afirmaram no início do ano. Os veteranos espanhóis La Union e os portugueses Blind Zero, Trabalhadores do Comércio e Capitão Fausto são responssáveis pelos restantes concertos do dia.

Na sexta-feira, 1 de agosto, os festivaleiros podem contar com espetáculos dos The Stranglers, Pedro Abrunhosa, Blasted Mechanism e também José Cid, que passou pela primeira edição do festival Vilar de Mouros em 1971, com o Quarteto 1111 (nessa edição atuou também Elton John).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Após um interregno de oito anos, o Vilar de Mouros apresenta-se agora como “o primeiro grande evento de economia social, organizado exclusivamente por uma Instituição Particular de Solidariedade Social, a Fundação AMA Autismo”, como informam na sua página. Todas as receitas revertem a favor da AMA.

O bilhete diário para ver o regresso do Vilar de Mouros custa 30 euros, enquanto o passe para os três dias custa o dobro, 60 euros, com direito a campismo gratuito.