Ana Drago deve abandonar o Bloco de Esquerda após a decisão da Fórum Manifesto de se desvincular do Bloco de Esquerda, mas outros fundadores do movimento, como José Manuel Pureza, Maria Matias e José Gusmão ficam no partido. O BE diz que as posições que têm vindo a ser tomadas pelos membros do movimento já davam a indicar a decisão hoje tomada.

“Anteriores posições de alguns dos membros do Fórum Manifesto já anunciavam a decisão hoje tomada. O Bloco continuará empenhado em juntar forças, convicto que o impulso para dividir não reforça a esquerda”, afirmou ao Observador fonte oficial do partido.

Fontes do partido disseram ao Observador que esta decisão não significa a desvinculação de todos os membros, como é o caso de Marisa Matias que foi recentemente cabeça de lista do BE ao Parlamento Europeu e única deputada eleita pelo partido para o PE.

A Fórum Manifesto, fundada por Miguel Portas decidiu este sábado, em assembleia geral, por larga maioria, desvincular-se do Bloco de Esquerda e contribuir para “novas plataformas políticas abrangentes”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na resolução política agora aprovada, salienta-se que “as derrotas consecutivas que o Bloco de Esquerda acumulou nos últimos anos, e que o conduziram à magra expressão eleitoral obtida nas últimas eleições europeias, não são um reflexo de fatores externos”, mas resultado “da acumulação de erros não corrigidos, inscritos numa orientação política que divorciou crescentemente o BE do seu potencial eleitorado”.

“Perante a opinião pública, o Bloco vincou, ao longo dos últimos anos, a imagem de um partido cada vez mais virado sobre si próprio, indisponível para o diálogo e para a convergência com outras forças políticas à esquerda; centrado no protesto, e por isso indisponível para estabelecer compromissos efetivos de governação; revelando uma insuficiente, inconsistente e até, por vezes, contraditória construção programática. Isto é, um partido que surge aos olhos dos cidadãos como incapaz de responder, com realismo, credibilidade e determinação, aos problemas e desafios com que o país se confronta de forma dramática e urgente”, acrescenta a resolução do Fórum Manifesto, corrente considerada dentro do BE a mais próxima dos valores da social-democracia, tomando como comparação o PSR e a UDP.