O presidente da comissão executiva do BES, Vítor Bento, que entrou em funções na segunda-feira, afirmou hoje que a prioridade no banco é “reconquistar a confiança dos mercados” e pôr fim à especulação. Numa mensagem enviada hoje aos colaboradores, Vítor Bento afirma: “Nesta fase, a minha prioridade no BES consiste em reconquistar a confiança dos mercados, redobrar os nossos esforços no sentido de nos aproximar das nossas equipas, clientes, investidores e reguladores, pondo fim à especulação e abrindo caminho a um novo capítulo” na instituição financeira.

O BES é “um pilar da nossa economia, das nossas empresas e dos portugueses em geral” e “irá continuar a sê-lo”, acrescentou Vítor Bento. “Naquele que é o meu segundo dia neste desafio quero começar por manifestar o orgulho que sinto por me ter sido confiada esta missão”, adianta Vítor Bento na mensagem ao colaboradores, que se pode ler na página da internet do banco, sublinhando que o BES “é uma instituição com um passado histórico”.

O antigo presidente da SIBS considera “um motivo de orgulho” contar “com uma equipa de gestão forte e empenhada”, destacando João Moreira Rato [administrador financeiro], que conta “com um percurso incontornável na banca e na gestão” da dívida pública, numa altura de grande instabilidade da economia portuguesa, e José Honório [vice-presidente], com uma carreira “de topo” na indústria e no setor privado.

“Considero que são ambos um trunfo para o BES, numa altura em que escrevemos um novo capítulo para o banco. Estes são assim os elementos que se juntam à equipa que já conhecem”, diz Vítor Bento. “Queria ainda hoje aqui relembrar, e reconhecer a pressão que tantos de vós sofrem neste momento, causada pelas especulações das últimas semanas. Estou certo que todos questionam o que isto poderá representar para o banco e para a vossa vida profissional”, disse, salientando que “não vai ser possível responder hoje a todas as questões”.

No entanto, garantiu que o “BES é uma instituição que está capitalizada, está assente na economia real e é líder na satisfação ao cliente a nível europeu”. O novo presidente executivo do banco salientou que “a equipa já está a trabalhar” e que serão comunicados “os progressos de forma regular”, mantendo ao corrente a atividade.

“Ainda temos pela frente obstáculos e desafios que em conjunto, estou certo, iremos ultrapassar. Por isso, peço-vos que mantenham a reconhecida excelência de serviço e empenho nas vossas funções, tanto nas áreas comerciais como nos departamentos centrais. Nunca, como hoje, o BES precisou tanto dos seus colaboradores – que são o seu principal ativo – para construir um futuro sólido, de confiança e de excelência”, acrescentou.

Vítor Bento disse ainda compreender “a ansiedade que os últimos tempos podem ter criado” nos colaboradores, mas sublinhou a necessidade de focar no futuro com confiança. “Temos que trabalhar todos em conjunto para que o banco continue a ser a referência que sempre tem sido. Conto, por isso, com todos para manterem e redobrarem o vosso empenho na prossecução da atividade fundamental do banco e na expansão do seu negócio”, acrescenta.

O BES está presente em quatro continentes, tem atividade em 25 países e conta com mais de cem mil colaboradores, sendo “uma referência no sistema bancário e na economia nacional”, conclui. As ações do BES seguiam, às 13h30, a cair 6,52% para 0,42 euros.