A Comissão Europeia anunciou nesta segunda-feira que vai dar 125 milhões de euros para apoiar o setor hortícola nos países europeus, como forma de apoiar um setor que sofre de um embargo russo há cerca de um ano. Os apoios entram em vigor esta segunda-feira e incidem principalmente em produtos como as cenouras, tomate, repolho, pimentão, couve-flor, pepinos, cogumelos, maçãs, peras, morangos, uvas e kiwis, de acordo com o comunicado divulgado em Bruxelas.

Os responsáveis pela agricultura dos 28 Estados membros da União Europeia já tinham na passada quinta-feira, em Bruxelas, eventuais indemnizações aos produtores e agricultores europeus afectados pelo bloqueio russo aos produtos alimentares.

“Estamos na época para estes produtos e de repente perdemos um mercado de escoamento, sem nenhuma saída alternativa”, reconheceu o porta-voz da Comissão Europeia, Roger Waite, acrescentando que seriam lançadas “de emergência para vegetais perecíveis”.