O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, manifestou-se, esta terça-feira, “profundamente dececionado” com a violação do cessar-fogo que vigorava em Gaza e pediu a israelitas e palestinianos para travarem uma escalada do conflito.

A trégua foi quebrada horas antes de expirar com o lançamento de vários ‘rockets’ a partir de Gaza que levaram Israel a retaliar com ataques aéreos.

Ban Ki-moon condenou veemente a violação do cessar-fogo e lamentou o retomar das hostilidades, num comunicado divulgado pelo seu gabinete de imprensa, recordando a ambas as partes a sua “responsabilidade” em travar uma escalada do conflito.

“As esperanças do povo de Gaza relativamente a um futuro melhor e as do povo de Israel para uma segurança duradoura dependem das conversações no Cairo”, realçou o secretário-geral das Nações Unidas.

Os Estados Unidos também afirmaram, esta terça-feira, estarem “muito preocupados” com a rutura do cessar-fogo entre israelitas e palestinianos em Gaza e responsabilizaram o grupo islâmico Hamas.

Israelitas e palestinianos tinham alcançado, na segunda-feira, no Cairo, um acordo para prolongar por 24 horas um cessar-fogo que estava em vigor desde 11 de agosto.