A bolsa de Lisboa fechou nesta terça-feira a avançar 1,71% para 5.853,66 pontos, em linha com as congéneres europeias, com os títulos da Portugal Telecom (PT) a liderar os ganhos, acima dos 6%. Entre as 18 cotadas que compõem o índice PSI20, 15 encerraram em terreno positivo e três desvalorizaram-se.

A PT liderou os ganhos e subiu 6,88% para 1,46 euros, no dia em que a empresa revelou, em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), que tinha 750 milhões de euros de dívida da Espírito Santo International (ESI), empresa do Grupo Espírito Santo (GES), no final de 2013. “Em 31 de dezembro de 2013, a rubrica ‘títulos de dívida’ no montante de 750 milhões de euros inclui títulos de dívida emitidos pela empresa Espírito Santo International”, uma ‘holding’ não financeira de direito luxemburguês que integra o GES, refere a PT.

A impulsionar o bom desempenho do PSI20 estiveram os títulos do BCP, que apreciaram 3,47% para 0,09 euros, bem como os da Sonae, que valorizaram 3,42% para 1,18 euros. A Impresa subiu 3,22% para 1,37 euros e a Altri ganhou 2,60% para 2,25 euros. Ainda no setor finaceiro, o BPI valorizou 1,89% para 1,40 euros e o Banif subiu 1,18% para 0,008 euros.

No setor da energia, a Galp apreciou 2,23% para 13,29 euros, a EDP ganhou 1,86% para 3,60 euros e a REN valorizou 0,71% para 2,67 euros. A EDP Renováveis também subiu 0,56% para 5,39 euros. Os títulos da NOS SGPS também valorizaram: 1,45% para 4,41 euros. CTT, Semapa e Teixeira Duarte registaram ganhos entre os 0,75% e os 0,60%.

Pela negativa, destaque para as ações da Mota-Engil, que recuaram 0,65% para 4,41 euros, e da Portucel, que cederam 0,39% para 3,31 euros. A cotada com pior desempenho foi a Jerónimo Martins, cujos títulos perderam 0,33% para 10,48 euros. Na Europa, o dia também foi positivo, oscilando entre os ganhos de Paris (CAC, que subiu 1,18%) e de Londres (FTSE, que avançou 0,70%).