Petro Porochenko, presidente da Ucrânia, dissolveu na passada segunda-feira o parlamento convocando, logo de imediato, eleições antecipadas para o próximo dia 26 de outubro.

“Muitos deputados que estão na Rada (Parlamento) são patrocinadores diretos ou cúmplices, ou seja, aliados dos militantes separatistas “, disse o presidente ucraniano no comunicado.

O fim da coligação governamental e a insistência de Porochenko, no passado dia 1 de agosto, em convocar eleições legislativas antecipadas e não para 2017, fazia prever que tal fosse acontecer.

Deste modo, após quase um mês sem conseguir formar uma nova coligação o presidente da Ucrânia viu-se no direito de dissolver o parlamento.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Em quatro meses de combates entre as forças de Kiev e as forças pró-russas, mais de 2.000 pessoas morreram, além de ter provocado centenas de milhares de refugiados.