O grupo Mota-Engil registou um resultado líquido positivo de 31,1 milhões de euros no primeiro semestre deste ano, o que representa um crescimento de 50% face ao período homólogo de 2013, foi esta quinta-feira anunciado. “Trata-se de um crescimento sólido e robusto, com um resultado líquido a crescer de forma expressiva”, afirmou o presidente executivo do grupo, Gonçalo Moura Martins, na apresentação de resultados semestrais.

O volume de negócios do grupo registou, nos primeiros seis meses do ano, um crescimento de 7,9%, para 1.122 milhões de euros, devido à “excelente performance fora da Europa, nomeadamente, em África (mais 28,6%) e na América Latina (mais 23,5%)”.

No que diz respeito ao EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) este registou uma subida de 20,4%, fixando-se nos 194,7 milhões de euros, enquanto o EBIT cresceu 17,9%, para os 120,1 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano.

A carteira de encomendas da Mota-Engil ascendeu a 3,8 mil milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano, acima dos 3,4 mil milhões de euros de igual período de 2013.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

De ressalvar que estes valores não incluem cerca de 450 milhões de euros de contratos anunciados após o fim do semestre em análise, nem qualquer montante relacionado com o contrato assinado na obra dos Camarões e Congo, no valor de 2,6 mil milhões de euros.

Quanto à atividade em África, que representa cerca de 50% da atividade total do grupo e 72% do seu EBITDA, esta registou um aumento de 29% para valores superiores a 550 milhões de euros de volume de negócios no semestre.

No que diz respeito à América Latina, região que representa já 21% da atividade do grupo, o volume de negócios ascendeu a 233 milhões de euros no primeiro semestre de 2014, o que representa uma subida de cerca de 23% face ao mesmo período do ano passado.

De salientar ainda que, ao longo dos primeiros seis meses deste ano, o grupo aumentou o seu investimento líquido para 74 milhões de euros, valor que compara com os 66 milhões de euros investidos no período homólogo do ano passado.