As equipas que procuram os destroços do avião da Malaysia Airlines desaparecido em março vão centrar as buscas em 58 pontos dentro dos 60.000 quilómetros quadrados delimitados no oceano Índico, informa hoje a imprensa local.

Os locais nas quais foram detetados “objetos” foram identificados no mais recente estudo realizado pela equipa de busca internacional e encontram-se a cerca de 1.600 quilómetros a noroeste da cidade de Perth, segundo o portal do diário de Singapura “The Straits Times”.

O ministro malaio dos Transportes, Liow Tiong Lai, disse no sábado que os objetos detetados podem ser “rochas, destroços de barcos ou o avião”.

“A busca submarina com equipamentos para águas profundas vai começar nestes pontos imediatamente”, assinalou Liow.

O voo MH370 da Malaysia Airlines, um Boeing 777, descolou de Kuala Lumpur na madrugada de 08 de março com 239 pessoas a bordo e tinha previsto chegar a Pequim seis horas mais tarde, mas despareceu dos radares cerca de 40 minutos depois de partir.

Está previsto que este mês sejam retomadas as operações de busca do avião no leito marinho com os navios “Fugro Discovery”, “Fugro Equator” e “GO Phoenix”.