O ex-presidente israelita Shimon Peres propôs esta quinta-feira ao papa Francisco que presida a uma nova Organização das Religiões Unidas, “uma ONU das religiões”. A proposta terá sido feita durante uma reunião na Casa de Santa Marta, onde reside o papa, segundo uma entrevista de Peres à revista “Famiglia Cristiana” antes do encontro.

“O Santo Padre é um líder respeitado por muitas pessoas de várias regiões. Creio que é o único líder verdadeiramente respeitado. Por isso tive esta ideia que propus a Francisco”, explicou Peres.

Para o ex-presidente de Israel, “a Organização das Nações Unidas teve o seu tempo e agora o que convém é uma ONU das religiões, uma Organização das Religiões Unidas”. “Seria a melhor maneira para acabar com estes terroristas que matam em nome da fé, porque a maioria das pessoas pratica as suas religiões sem matar ninguém e sem sequer o pensar”, adiantou.

Peres, de 91 anos, considerou que a atual ONU é “um organismo político, mas não tem a convicção que as religiões geram”, pelo que qualquer declaração do seu secretário-geral “não tem a força, nem a eficácia de qualquer homilia do papa, que reúne meio milhão de pessoas na Praça de São Pedro”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A situação no Médio Oriente na sequência do cessar-fogo acordado entre Israel e o movimento islâmico palestiniano Hamas foi igualmente abordada na reunião.