O número de ataques antissemitas em França quase duplicou nos primeiros sete meses do ano, disse hoje o principal grupo judaico do país.

Até julho, foram registados 529 atos (ações ou ameaças) contra 276 nos primeiros sete meses de 2013, disse o Conselho Representativo das Instituições Judaicas de França (CRIF), citando os números compilados pelo serviço de proteção da comunidade judaica a partir de dados recolhidos pelo Ministério do Interior francês.

“Esses atos, pela sua importância e sobretudo pela sua violência, agravam o crescente mal-estar que oprime os judeus na França a cada dia e que ofusca o futuro”, comentou o CRIF em comunicado.

Esses atos antissemitas incluem, entre outros, ameaças, atentados ou tentativas de atentado, fogo posto e vandalismo.

Segundo o CRIF, ainda mais preocupante é o aparecimento de novas formas de violência contra os judeus — incluindo ataques perpetrados por grupos organizados visando sinagogas, bem como atos de vandalismo contra negócios judeus e “atentados terroristas”.

Existem entre 500 mil e 600 mil judeus em França, a terceira maior população judaica no mundo, a seguir a Israel e aos Estados Unidos.