Pelo menos 29 pessoas estão dadas como desaparecidas, após um “ferry” ter sido arrastado pelas águas, no centro do arquipélago das Filipinas, anunciou hoje a agência governamental de segurança civil.

O incidente ocorreu na noite de hoje para domingo (hora local), quando a embarcação, Maharlika II, com pelo menos 84 pessoas a bordo, perdeu o controlo e foi arrastada pelas correntes e pelas ondas.

Cinquenta e cinco sobreviventes foram resgatados por outras embarcações, indicou o Conselho Nacional de Redução de Riscos e Gestão de Catástrofes, numa declaração publicada no seu portal, acrescentando que pelo menos duas pessoas foram transportadas para o hospital.

Equipas de socorro continuam à procura dos restantes passageiros e tripulantes.

A porta-voz do Conselho Nacional de Redução de Riscos e Gestão de Catástrofes, Mina Marasigan, disse que os “barcos de salvamento tiveram dificuldade em chegar às pessoas porque as ondas eram realmente enormes”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Mina Marasigan adiantou que o “ferry” acusava “problemas de navegação” e teve de enfrentar intempéries agravadas pela aproximação do tufão Kalmaegi, que ameaça o norte das Filipinas.

Um elemento da guarda-costeira reportou que o Maharlika II estava em dificuldades a 11 quilómetros da pequena ilha de Panaon, 680 quilómetros a sul de Manila.