Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Depois do Alive, do Primavera Sound e da D’Bandada, agora foi o Clubbing a mudar de nome. O agora NOS Club tem nome novo, mas o conceito mantém-se: juntar na Casa da Música, no Porto, vários nomes numa única noite. A rentrée está marcada para 11 de outubro.

Os canadianos Holy Fuck e o brasileiro Rodrigo Amarante, integrante dos Los Hermanos, vão ocupar a Sala Suggia, a partir das 23h. À mesma hora, mas na Sala 2, ali ao lado, estarão os portugueses PAUS e Linda Martini, numa noite que promete fazer suar Hélio Morais, baterista em ambas as bandas.

Como sempre, assistir a todos os concertos custa 12 euros, embora devido aos horários seja necessário fazer escolhas. Mas há mais. A partir das 00h30, o produtor norueguês Lindstrøm e os DJ sets de Glue e Maria animam o Bar da Casa da Música. Quem só quiser dançar paga cinco euros de consumo mínimo. Já sabe que, com o bilhete de 12 euros, tem acesso a todos os espaços da noite.

Para quem não quer gastar dinheiro, a partir das 22h30 há música de Keep Razors Sharp, Duquesa (projeto a solo do vocalista dos The Glockenwise), Ghuna X, DJ set de Maria e Glue, e ainda uma conversa de Álvaro Costa sobre David Bowie. Tudo com entrada livre.

Se não pode rumar à Invicta, saiba que na noite anterior Rodrigo Amarante vai estar no Palácio Sinel de Cordes, em Lisboa, às 22h00. O concerto insere-se na Trienal de Arquitetura de Lisboa e é organizado pela galeria Zé dos Bois, que este ano comemora 20 anos de atividade. Os bilhetes custam 15 euros.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR