Depois de ter sido considerado culpado da morte da namorada, Oscar Pistorius foi esta terça-feira condenado a cinco anos de prisão efetiva. Foi ainda condenado a três anos de pena suspensa pela posse de armas de fogo.

O atleta ficou proibido pelo tribunal de ter armas na sua posse, tendo que entregar todas com a respetiva licença ao Estado, a defesa adianta que essa era a sua vontade. A juíza Masipa considerou “não ter sido um caso fácil” mas está “muito satisfeita com a conduta de todos os envolvidos”.

Masipa chegou à leitura da sentença depois de julgar um caso muito semelhante — um homem que matou a mulher por a considerar um intruso. A sentença foi de oito anos de prisão suspensa, mas a juíza afasta semelhanças entre os dois casos: “Na minha visão, uma pena suspensa [a Pistorius] deixaria passar a mensagem errada. Por outro lado uma sentença demasiado longa também não seria apropriada, não haveria elemento de misericórdia”.

Durante a leitura da sentença Pistorius e a família mantiveram-se sem reação visível, assim como os pais da namorada. Apenas à saída a mãe de June Steenkamp disse aos jornalistas que “estava certo.”