Fim do combate, diz o árbitro. Um pugilista já conseguira ser melhor do que o outro. Portanto, nada mais havia a fazer no ringue. O oficial comunicou a decisão aos juízes da partida, foi buscar ambos os lutadores e preparava-se para, no meio do ringue, e no meio deles, erguer o braço do vencedor. Mas o derrotado não o permitiu, visto que decidiu atirar um soco contra o árbitro e derrubá-lo.

E tudo aconteceu em pleno Youth European Boxing Championship, o campeonato europeu da juventude da modalidade, que está a decorrer em Zagreb, capital da Croácia, após o árbitro decidir dar um standing count ao croata Vido Loncar. No boxe, esta regra aplica-se quando um pugilista sofreu um ou vários golpes duros, levando o árbitro a interromper a ação, a colocar-se à sua frente e a contar até oito — no final, o oficial determina se o lutador está em condições de continuar no combate.

https://www.youtube.com/watch?v=wjjKnjFZcww#t=105

Neste caso, o árbitro achou que não. Como tal, a vitória pertenceu a Algirdas Baniulis, da Lituânia. No vídeo que mostra o episódio vê-se que Vido Loncar, ao encaminhar-se para o seu canto do ringue, mostra sinais de desalento com a decisão do oficial. E mostrou-o quando o árbitro se voltou a aproximar de si, no momento em que se preparava para anunciar o vencedor: aí, Loncar, já sem luvas, nas mãos, disparou-lhe um soco contra a cara.

O árbitro caiu de imediato no tapete. Baniulis, o outro pugilista, partiu logo em fuga do ringue. Durante um par de segundos, Loncar atira-se para cima do árbitro e ainda lhe consegue dar sete socos, antes de alguém o agarrar pela perna e puxá-lo para fora do ringue, quando já várias pessoas estavam a entrar no tapete.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O vídeo mostra depois Vido Loncar a ser acompanhado para fora do recinto, enquanto o árbitro permanecia deitado, a receber assistência. A Confederação Europeia de Boxe ainda não se pronunciou sobre o incidente.