As milícias curdas sírias, que contam agora com apoio terrestre na luta contra o grupo Estado Islâmico (EI), avançaram nas últimas horas no leste e sudeste de Kobane, disse esta segunda-feira à agência espanhola EFE um responsável da cidade.

Os curdos sírios estão a ser apoiados pelos ‘peshmergas’ (forças curdas iraquianas) e pelos rebeldes do Exército Sírio Livre (ESL).

“Os ‘peshmergas’ estão a usar artilharia no leste e conseguiram cortar a via de abastecimentos do EI nesta zona”, precisou o vice-ministro dos Assuntos Exteriores da Administração Autónoma curda de Kobane, Idris Nuaman, num contacto telefónico com a EFE.

Ao mesmo tempo, os rebeldes do ESL estão a lançar granadas de morteiro contra os ‘jihadistas’, no âmbito de uma ação conjunta entre as Unidades de Proteção do Povo (milícias curdas sírias) e os ‘peshmergas’.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos informou, por seu turno, que os aviões da coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, efetuaram hoje quatro ataques aéreos contra concentrações radicais na área industrial e no bairro de Kani Arabane, na metade oriental de Kobane, assim como nas localidades vizinhas de Mazra Dauad e Mazani.

A aliança internacional também bombardeou vários veículos do EI que se dirigiam para Kobane vindos da localidade de Manbech, sob controlo dos ‘jihadistas’.

O EI iniciou a 16 de setembro uma ofensiva para tomar Kobane, um dos três principais enclaves curdos da Síria, que atualmente está quase completamente cercada pelos radicais islâmicos, exceto a norte, fronteiriço à Turquia.